terça-feira, julho 12, 2011

Correndo Mais Rápido do que Carruagens

Gary Wilkerson

Elias havia acabado de operar um milagre. Sozinho ele havia enfrentado os 400 sacerdotes de Baal e os vencera. Deus havia dado ao Seu profeta uma vitória poderosa. Elias estava vendo coisas incríveis do céu sendo supridas para a sua vida e ministério.

Então algo aconteceu. Em I Reis 18 Elias ora para que a chuva venha sobre a terra desolada pela seca. Sentado no topo da montanha enquanto orava, Elias olhava para ver se seu clamor estava sendo atendido. Mas não havia evidência de uma resposta de Deus. Então Elias orou de novo. Mas não viu nuvem alguma. Orou outra vez, outra vez e mais uma vez, mas mesmo assim não aparecia nem uma nuvem.

Talvez você esteja familiarizado com esta experiência. Houve vezes em que você teve grandes vitórias em Cristo. Mas aí você precisou de algo desesperadamente e orou por isso. Mas não teve resposta. Você foi ouvir tapes, buscar conselho com o pastor, continuou orando. Mas nada de Deus.

O que Elias fez durante seu confuso período de necessidade? As escrituras dizem que ele cobriu a cabeça com um manto. Elias estava dizendo na realidade, "Senhor, estou excluindo o mundo ao meu redor porque preciso de uma palavra Tua. Precisamos desesperadamente de água em cima desta terra seca. Se ela não vier, estamos acabados".

Então algo aconteceu. Ao levantar a cabeça Elias viu uma pequena formação no céu distante. Era uma nuvem pequeníssima, não maior que a palma da mão de uma pessoa. Agora Elias sabia que Deus o havia ouvido. Ele grita, "Pronto! Deus respondeu minha oração!".

O profeta mandou seu servo Geazi levar uma mensagem ao rei Acabe: "Sobe e dize a Acabe: Aparelha o teu carro e desce, para que a chuva não te detenha" (I Reis 18:44, itálicos meus). Elias estava dizendo ao rei em verdade, "Eu te encontro em Jezreel. Mas é melhor você se apressar em tua cintilante carruagem, ou vai atolar no barro. E chego mais cedo na cidade do que você".

Deus tem uma mensagem importante para o Seu povo através da historia de Elias. E tem a ver com carruagens.

Ao longo do Velho Testamento as carruagens tinham um papel importante na economia

Jezreel era conhecida como a cidade das carruagens. Ela tinha vantagens na guerra devido à vasta frota de veículos de ferro feitos para movimentos ligeiros em batalha. Na história de Elias, as carruagens representam a força do homem. Significam vitalidade para saltar à frente com grande agilidade, competência para cumprir objetivos através de um recurso poderoso e dominador.

Hoje há um "estilo de vida carruagem" – um estilo de conforto e tranqüilidade, com todas as necessidades atendidas. Se precisamos de algo, fazemos um cheque. Se queremos algo, vamos em frente e o fazemos. O estilo carruagem é bom porque temos acesso a todos os recursos necessários para tudo que quisermos.

Claro que para o cristão, o estilo carruagem pode atrair muito. Olhando o padrão de sucesso no mundo vemos "carruagens" e "garanhões". São os recursos, a riqueza material que concedem tranqüilidade e segurança às pessoas. Tais pessoas têm tudo que necessitam para sair à frente da tempestade e se manter seguras o tempo todo.

Mas o servo de Deus não busca tais coisas primeiramente; antes, ele busca obedecer à voz do Mestre e os interesses do Seu reino. O cristão aprende cedo em seu caminhar de fé que seguindo primeiramente o Senhor, "todas as demais coisas lhe serão acrescentadas" (Mateus 6:33).

Porém esse mesmo crente pode se vir em falta às vezes. Ele não tem os recursos para fazer certas coisas à sua família. Não vê o seu chamado ou ministério sendo cumprido. Então é tentado a pensar, "Os recursos existem, e o mundo os utiliza com grandes resultados. Mas não tenho nenhum destes recursos. Preciso deles para realizar a obra de Deus. Como farei para me apropriar deles?".

Elias tinha coisa melhor a fazer do que olhar para os recursos do mundo. Imagine a cena quando ele mandou mensagem ao rei Acabe. Lá estava o rei empoleirado no alto de sua brilhante carruagem elevando-se sobre o humilde profeta. Porém Elias fala ousadamente com Acabe: "Tu tens o maior poderio da terra, comandando uma enorme frota de carruagens levadas por poderosos garanhões. Mas nem mesmo as tuas velozes carruagens são páreo para o Senhor. É melhor você começar a se mexer, Acabe. Deus vai me fazer chegar a Jezreel antes de você".

A seguir lemos, "O poder do Senhor veio sobre Elias, e ele, prendendo a capa com o cinto, correu à frente de Acabe por todo o caminho até Jezreel" (I Reis 18:46). O homem de Deus correu (a pé) mais rápido do que a carruagem! E a distância era de vários quilômetros. Como Elias conseguiu isso? A frase "prendendo a capa com o cinto" quer dizer basicamente "cingindo o lombo". A única coisa que Elias fez foi "cingir o lombo", significando, ele se preparou.

I Pedro 1:13 nos diz para "cingir o nosso entendimento" ("estar com a mente preparada")

O apóstolo Paulo diz que fomos chamados por Deus para disputar uma corrida. Pedro se refere a essa corrida também quando manda-nos cingir o entendimento. Ele está dizendo que precisamos nos preparar para a competição reforçando a fé e a confiança no Senhor.

Veja, todos temos um chamado do céu predeterminado por Deus. Talvez o Espírito Santo tem lhe dado uma visão em relação ao que seja o seu chamado. Mas há uma grande distância entre o alto chamamento e o seu cumprimento. Às vezes essa distância pode lhe incitar ao desespero. É exatamente por essa razão que Pedro lhe diz para cingir o entendimento – se recordar de certa verdade a respeito do seu Deus. A história de Elias nos dá essa verdade:

"Quando você vir carruagens na sua frente, levando rapidamente as pessoas a seus objetivos, não desespere. Não desanime diante do poder que elas têm, e você não tem. Deus tem um caminho diferente para você. Quando você coloca os olhos no Pai e deixa que a Sua poderosa mão vá sobre você, você pode correr mais rápido do que carruagens."

Davi conhecia essa verdade em relação ao Pai celestial. Ele usa a mesmíssima imagem para transmitir o desejo de Deus em suprir o Seu povo: "Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor, o nosso Deus" (Salmo 20:7).

Agora mesmo, você pode parecer estar em falta. Contudo Deus diz que você poderá fazer mais do que as pessoas que têm tudo. Como? Deus deseja ardentemente se mostrar forte com aquele cujo coração é inteiramente d'Ele.

O Senhor está lhe dizendo, "Você pode achar que não tem o que precisa. Mas você não precisa dos recursos do mundo. Você não necessita da velocidade da carruagem, porque a Minha velocidade é mais rápida. Se você confiar em Mim para que Eu cumpra o Meu propósito para a tua vida, você verá isso acontecendo mais rápido do que imagina. Farei isso de um modo mais poderoso, com mais autoridade – e serei glorificado através da tua vida".

Imagine Elias correndo a pé mais rápido do que Acabe de carro, para Jezreel. E ele tinha confiança suficiente para se gabar disso – até antes de acontecer! Se formos honestos, vamos admitir que a maioria de nós pode apenas fingir ter este tipo de confiança.

Vou ilustrar contando algumas "histórias de carruagem" nas quais a minha mulher e eu estamos. A nossa família é como a maioria. Precisamos de dois carros para estar em todos os lugares onde precisamos estar. Isso muitas vezes significa minha mulher e eu acabando no mesmo lugar, em dois carros. Quando isso acontece, uma competição não declarada se levanta entre nós: quem vai chegar primeiro em casa?

Não desobedecemos a lei, mas ambos pisamos fundo indo para casa, usando todos os atalhos para economizar tempo.

Ela me passa numa lombada, e depois eu a ultrapasso bocejando como se não estivesse prestando atenção. Adoro chegar antes dela. Saio correndo do carro, vôo para fora da garagem, me lanço pela cozinha e pela sala. Ligo a TV, abro o jornal, ponho os pés no descanso. Mesmo estando completamente sem ar, ajo de maneira desinteressada quando ela entra e digo, "Oi, finalmente você chegou!".

É bem assim que eu acho que Elias reagiu quando Acabe chega a Jezreel. O rei tinha fustigado seus cavalos como Ben Hur. Mas mesmo assim na hora que ele despenca na cidade lá está Elias despreocupadamente lendo um pergaminho. Elias olha para cima, abafa um bocejo e diz, "Oh, finalmente você chegou!".

Eis a mensagem desta cena: você verá as promessas de Deus se cumprindo porque Ele lhe dá poder para isso – não por causa de uma carruagem do mundo.

O que teria acontecido caso Elias tivesse tido acesso a uma carruagem de verdade? O veículo dele não seria páreo para o de Acabe. Com tanta chuva caindo ele iria atolar. E ficaria parado lá por haver confiado no uso da carruagem. Ele teria deixado passar o chamado principal do Senhor – que é o de depender exclusivamente d'Ele.

Ageu descreve uma experiência enfrentada por muitos cristãos que perseguem uma visão lhes dada por Deus

Em Ageu 2:15-16 os filhos de Israel estavam tendo dificuldades em construir um prédio. O grito deles era: "Precisamos de umas 50 unidades de material para revestir o edifício. Mas só temos 20".

Talvez isso descreva a sua própria vida ou chamado. Você necessita de algumas "unidades" para conseguir o que Deus pôs diante de si, mas só tem parte disso. Você espera certa quantidade, mas recebe uma menor.

Deus tem uma mensagem para você através da história de Elias. É essa: Ele deseja nos conceder aquilo que sozinhos não conseguimos obter. Na verdade, Jesus diz que o Pai anseia dobrar a nossa colheita. Em João 4:35 Jesus e os discípulos caminhavam em meio a campos de cultivo de grãos. Ele aponta para os campos e diz aos Seus seguidores: "Os campos estão prontos para colheita. Então, não digam, 'Em quatro meses a partir de agora, colheremos'. Elevem os olhos. A safra já está pronta para ser colhida".

Mas os discípulos ficaram perplexos. Eles viam que as plantas tinham crescido só a metade. Eles pensaram, "Qualquer pessoa de bom senso vê que os campos não estão nem um pouco prontos para serem colhidos". Mas claro, Jesus estava falando da colheita de almas para o reino de Deus.

A lição da colheita tem igualmente um sentido mais amplo para as nossas vidas. Para nós, tem a ver com os propósitos do reino de Deus em nossas vidas. Jesus está dizendo, "Você não precisa esperar quatro meses para se santificar. Você não precisa aguardar até sobrepujar o pecado ou até ter uma paixão fervente por Mim. Torno todas estas coisas disponíveis para você agora mesmo. Isso pode lhe parecer impossível. E é na sua própria força ou capacidade. Mas estou acelerando as coisas. Não pode haver desculpas dentre os que Me seguem. Estabeleço todas as coisas diante de ti para você pegar!".

Tenho uma pergunta a fazer a todo estudante ou a todo jovem trabalhador que esteja lendo isso. Você se pergunta, "Vou esperar me formar para parar de beber"? Ou, "Vou esperar até ficar mais velho para parar de dormir por aí e me acertar no casamento"? Ou, "Só quero experimentar um pouco mais do mundo antes de eu me dar inteiro a Jesus"?

A lição de Jesus nos campos de colheita diz não a tudo isso. Ele declara a todos os que O seguiriam: "O momento é agora". Essa lição da colheita é endereçada a todas as desculpas humanas: "Inexiste espera no Meu reino. Se você aguardar quatro meses, a colheita vai te ignorar. Não deixe que nenhuma desculpa te desvie. No Meu reino, o dia é hoje. A hora de Me seguir é agora. Agora é o tempo para que o chamado que fiz a você seja cumprido".

Se isso é verdade em você, ofereço um desafio. Escreva a sua desculpa num pedaço de papel. Leia-a pela última vez. Aí amasse esse papel e jogue-o no lixo. Diga, "Estou deixando essa desculpa para trás. Não tenho mais desculpas. Jesus diz que a colheita d'Ele na minha vida está madura nesse momento!".

O profeta Amós também fala de uma dupla ceifa para o povo de Deus nos últimos dias: "'Dias virão', declara o Senhor, 'em que a ceifa continuará até o tempo de arar, e o pisar das uvas até o tempo de semear. Vinho novo gotejará dos montes e fluirá de todas as colinas'" (Amós 9:13). Na verdade Amós está dizendo, "Não só os campos estão maduros quatro meses mais cedo. O que ara ultrapassará aquele que colhe!".

Mais uma vez, a mensagem foi incompreensível para os ouvintes de Amós. Eles sabiam que primeiro vinha o sulcar, o arar a terra; depois o plantar das sementes, e depois a colheita. Além disso, era fisicamente impossível àquele que ara e para o que colhe trabalharem no mesmo lugar ao mesmo tempo. Mas é exatamente isso que Amós está descrevendo. Ele estava sugerindo duas safras numa só estação – algo totalmente impossível! Mas Deus queria promover uma dupla colheita em Israel.

Então, qual é a dupla colheita na sua vida? De qual assunto ou situação Deus está lhe falando? Seria uma questão financeira? Seria do seu casamento, dos filhos, assuntos familiares, do seu chamado? Não importa qual seja, Ele reservou para você uma colheita dupla – da Sua presença, da Sua graça, dos Seus recursos, de todas as coisas que você precisa para a vida.

A palavra d'Ele nos pergunta: "A coisa parece impossível? Parece inalcançável? Talvez você esteja desanimado porque precisa de 20. Muito bem, vou lhe dar 40. Você acha que precisa 100? Receberá 200". Simplificando, não devemos olhar para o mundo em busca de recursos. O nosso Pai celestial conhece-os todos. E Ele deseja nos favorecer com o Seu poder, com a Sua glória, com a Sua capacidade sobrenatural.

Talvez você esteja pensando: "Tudo isso soa bem – força para a jornada, destreza para ultrapassar uma carruagem, uma dupla colheita. Mas como vou conseguir isso para a minha vida?".

Eliseu, o sucessor de Elias, proporciona o nosso exemplo

Eliseu herda de Elias o papel de profeta na terra. Em 2 Reis 4, Eliseu encontra um de seus primeiros grandes testes. Ele foi abordado por um casal sunamita cujo filho havia acabado de morrer. Desesperada, a mãe diz a Eliseu, "Orei, jejuei, chorei e pedi. Mas não tive nada do Senhor. Sem meu filho, não tenho forças para prosseguir. Simplesmente não entendo o que Deus está fazendo. Está acima de mim suportar".

Eliseu respondeu fazendo algo incomum. "Então Eliseu disse a Geazi (seu servo): 'Ponha a capa por dentro do cinto'" (2 Reis 4:29). Em outras palavras, "Cinge os teus lombos". E aí disse, "Pegue o meu cajado e corra. Se você encontrar alguém, não o cumprimente e, se alguém o cumprimentar, não responda. Quando lá chegar, ponha o meu cajado sobre o rosto do menino".

Geazi fez como Eliseu instruiu. Ele foi à casa da família, e pôs o cajado sobre o rosto da criança morta. Mas não houve sinal de vida. Então Geazi retornou a Eliseu dizendo, "A criança não despertou".

Aqui está a minha pergunta para você: o que você faz quando a sua equipe não trabalha? A que você recorre quando todo esforço que você aplica não consegue o propósito? Do que você lança mão quando tudo que você tenta não traz resultado algum?

Chega uma hora em que não há nenhum outro recurso senão unicamente Jesus. Ele é a nossa solução. E nessa história Eliseu é um tipo de Cristo. Ele foi até a família sunamita e deitou-se sobre o corpo do menino morto. E quando face a face, pé com pé, mão com mão sobre a criança, ele respirou dentro dela.

O que aconteceu então? As escrituras dizem que o garoto espirrou sete vezes. Ele estava vivo!

Diga-me, o que trouxe essa vida? O próprio Jesus respirou dentro da situação. Quando não temos esperança, recursos, capacidade, Cristo sopra a Sua vida sobrenatural para dentro da nossa circunstância. Precisamos que Ele se deite sobre o nosso problema e sopre a Sua vida ressurreta dentro dele.

Você ainda procura confiar nas poderosas carruagens do mundo?

Talvez todo este tempo você tenha tido os olhos em cima de uma carruagem de ferro de algum tipo. A sua vida de oração tinha como alvo Deus concedendo isso a você. Mas o seu Pai pode estar lhe dizendo, "Você não precisa dessa carruagem. Vou te conceder tudo que você necessita. Vou lhe dar poder não apenas para as 20 medidas que você acha que precisa, mas para as 50 medidas que Eu quero que você tenha".

Torne sua essa oração, "Senhor, nada tenho – mas Tu tens todas as coisas. Nenhuma fonte de recursos deste mundo pode se comparar a Ti ou ao Teu poder. E preciso de Ti agora. Se tu não respirares vida dentro do meu problema, não terei solução. Não tenho saída, mas Tu tens, Senhor. Contigo, consigo correr mais rápido do que carruagens!".

© 2011 World Challenge, Inc., PO Box 260, Lindale, Texas 75771

2 comentários:

Jose Delmondes disse...

Eram 450 profetas de baal e não 400. E o servo de Elias era Elizeu e não Grazi como mencionado no texto. A paz do Senhor.

Jose Delmondes disse...

Eram 450 profetas de baal e não 400. E o servo de Elias era Elizeu e não Grazi como mencionado no texto. A paz do Senhor.