quinta-feira, janeiro 12, 2012

Deus Jamais Desamparará o Seu Povo

David Wilkerson

"Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada" (Salmos 37:28).

Em Lucas 22, Jesus deu um sério aviso para talvez o Seu mais consagrado seguidor. Cristo chamou o apóstolo Pedro de canto e lhe disse o seguinte sem meias palavras: "Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo! Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça" (Lucas 22:31-32).

Pouquíssimos cristãos ficariam surpresos que Satanás quisesse testar Pedro; afinal de contas, as escrituras mostram Pedro como líder entre os discípulos. Para a maioria dos leitores da Bíblia, não é difícil de entender por que o Diabo procurou a permissão de Deus para ir contra o arrojado discípulo. As escrituras deixam claro que o objetivo principal de Satanás é destruir a fé daqueles que servem a Jesus - e no círculo mais íntimo de Jesus dentre os doze, Pedro se destaca como um homem ávido para agir por sua fé em Cristo.

Entretanto, há algo nessa passagem que muitos cristãos acham surpreendente. É o seguinte: O Senhor concedeu acesso de Satanás a Pedro a fim de testá-lo! Sim, nosso Pai celestial permitiu que Seu precioso servo ficasse vulnerável aos enganos do Diabo.

Pense no seguinte: Jesus já tinha dito que a declaração de fé feita por Pedro era o alicerce sobre o qual Ele iria construir Sua igreja. No entanto, agora Cristo estava colocando Suas próprias palavras em risco, sujeitando Pedro aos dardos inflamados de Satanás. E apesar da arrojada crença de Pedro, sabemos que ele era um homem profundamente falho.

E se Pedro fosse reprovado no teste? Como Cristo iria construir Sua igreja sobre as palavras de alguém tão vulnerável ao ataque de Satanás? Além disso, como poderia um Deus amoroso sujeitar o Seu amado a um ataque tão violento? É isso que muitos cristãos acham perturbador.

Para alguns crentes, esse fato a respeito de nosso Pai celestial simplesmente não faz sentido.

Para muitos dentro da igreja, essa é simplesmente uma idéia difícil de se aceitar em um Deus amoroso. No entanto, as escrituras mostram vez após outra que o acontecido com Pedro, aconteceu também com muitos outros amados fiéis do Senhor.

Por exemplo, foi exatamente isso que sucedeu com Jó. Pense no que aquele homem justo passou: perder todas as suas posses, seu lar, até mesmo os preciosos filhos. Não é difícil de entender que quando Jó encarou essas perdas angustiantes, seus piedosos amigos tenham ficado perplexos. Eles simplesmente não conseguiam aceitar a idéia de que Deus permitiria Satanás testar um de Seus servos fiéis de modo tão severo. Em suas mentes, Jó certamente tinha feito alguma coisa para trazer todas aquelas perdas horríveis sobre si.

No entanto, nada poderia estar mais longe da verdade. No capítulo de abertura do livro de Jó, Satanás entra no céu para buscar a permissão de Deus para testar Jó. E Deus a concede! Ele dá ao Diabo permissão para colocar um homem justo e reto em lutas torturantes que o levariam aos limites máximos da fé.

Amado, em cada caso a Bíblia torna abundantemente claro: o único meio pelo qual o Diabo alguma vez possa ter permissão para testar a fé de qualquer servo de Deus – incluindo o justo Jó e o zeloso Pedro – é através da permissão expressa do Pai celestial. Sabemos que Deus nunca muda, que Sua palavra é a mesma ontem, hoje e eternamente (veja Hebreus 13:8). Portanto, podemos estar seguros que da mesma forma como aconteceu com aqueles servos amados, vai acontecer também com todo aquele que se compromete a seguir Jesus.

No entanto, contrariamente, veja essa verdade: Satanás não pode sacudir ou testar a fé de nenhum filho de Deus sem a permissão do Senhor. O que isso nos diz? Simplesmente o seguinte: Deus tem um propósito e plano atrás de cada luta que Satanás traz para nossas vidas.

De fato, quando Jesus deu seu aviso a Pedro, Ele então encorajou o discípulo com essas incríveis palavras: "Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça" (Lucas 22:32). Claramente, Cristo sabia que Pedro sairia de sua prova com a fé intacta. Isso sugere que Jesus tinha um plano específico para a vida de Pedro através dos severos testes que ele estava prestes a enfrentar.

A mesma verdade se mantém valida para nós hoje. A promessa de Jesus de orar por Seu discípulo foi feita não somente para Pedro, mas para todos que viriam a seguir a Cristo nas gerações seguintes. Nosso Senhor tem um plano para usar cada uma de nossas provações.

Veja os muitos modos pelos quais as escrituras repetem o alerta que Cristo faz nessa passagem

Apocalipse nos diz que Satanás desceu à Terra nesses últimos dias, enfurecido pois lhe resta pouco tempo; e agora mesmo está lançando por todos os lados seus ataques contra os santos: "Ai da terra e do mar! Porque o Diabo desceu a vós com grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta" (Apocalipse 12:12).

Somos cientes também de que nosso inimigo Satanás anda em derredor rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar: "Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar" (1 Pedro 5:8). Em suma, o alvo do Diabo é consumir e engolir a fé do eleito de Deus.

Igualmente, sabemos que Satanás vem como ladrão contra todos os que crêem: "O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir" (João 10:10). Tal ladrão não apenas rouba a vítima, mas também busca destruir sua fé inteiramente.

Finalmente, sabemos que Satanás traz uma inundação contra o povo de Deus, com o intento de arrebatar nossa fé com terrível medo e ataques esmagadores: "E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher [a igreja], água como um rio para que ela fosse arrebatada pela corrente" (Apocalipse 12:15).

Isso é muito sério de se considerar. Claramente, Pedro precisou da oração de Cristo para sua fé sair intacta. Mas Pedro parecia ter ficado surdo para tudo isso.

Em sua audácia, Pedro estava convencido de que sua fé poderia aguentar todo e qualquer ataque de Satanás

A maioria dos cristãos se lembra de Pedro vangloriando-se de sua própria fé: "Senhor, estou pronto para ir contigo, tanto para a prisão, como para a morte" (Lucas 22:33). O que Pedro diz aqui tão intrepidamente, pode soar como arrojo espiritual. No entanto, na verdade representa um tipo de audácia carnal que nos faz recordar o alerta de Paulo à igreja: "Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe para que não caia" (1 Coríntios 10:12).

De acordo com Paulo, devemos sempre ter uma postura de humildade quando se trata de nossas batalhas espirituais. Judas reflete isso ao escrever: "Contudo, nem mesmo o arcanjo Miguel, quando estava disputando com o Diabo acerca do corpo de Moisés, ousou fazer acusação injuriosa contra ele, mas disse: 'O Senhor o repreenda!'" (Judas 1:9). A palavra de Deus deixa clara a necessidade de tal humildade.

No entanto, apesar disso muitos cristãos ainda deixam de tê-la. Freqüentemente ouço crentes dizerem, "Estou preparado para ser um mártir. Não importa o que eu possa enfrentar. Estou preparado para morrer pelo Senhor". Pedro se gabou exatamente da mesma forma. No entanto quando sua hora chegou, ele não estava preparado. Quando Pedro encarou a real perspectiva de morrer por Jesus, fez algo que jamais poderia ter imaginado fazer. Ele negou o Senhor.

No meio da crise, quando Pedro poderia ter declarado sua fé em Jesus, ele blasfemou. Em um momento negro de medo e pânico, o discípulo gritou para todos à sua volta, "Jamais conheci este homem!". Que momento devastador deve ter sido para Pedro. O mais corajoso de todos os crentes foi reduzido à total covardia, temendo por sua vida.

Estou convencido de que a maioria dos cristãos acredita que jamais cometeria o pecado que Pedro cometeu aqui. Eles dizem a si mesmos que estão acima de um pecado tão doloroso. Quando o momento deles chega, eles se imaginam seguindo Jesus até a morte. Tenho algo a dizer a cada um desses crentes: não há um único seguidor de Cristo hoje que esteja acima das falhas de Jó e Pedro. Quando provações, sofrimentos e perturbações provenientes do Iníquo vêm sobre nós como vieram a esses homens, todos nos tornamos vulneráveis à uma grande crise de fé.

Não quero assustar ninguém com esta afirmação sobre nossa capacidade de errar

Simplesmente faço essa afirmação porque é uma questão muito séria. A Bíblia deixa isso claro. E vejo ao meu redor muitos crentes na iminência desse erro.

Nesse momento, conheço pessoalmente servos preciosos cuja fé foi abalada. Falo de homens e mulheres de grande fé, alguns que são pregadores de cura e milagres. São santos que jamais imaginei duvidariam da fidelidade de Deus, ou que oscilariam de algum modo. Eu estava convencido de que "se alguém pode atravessar qualquer tempestade, eis aqui um servo de Deus que pode".

Mas agora alguns crentes duvidam que Deus até mesmo responde orações. Antes a confiança deles no Senhor era tão forte que acendia a fé dos outros. Mas agora, como Jó e Pedro, dificuldades que nunca imaginaram ter, vieram sobre eles. E se encontram esmagados pela severidade de suas provações, fazendo-os oscilar.

Enquanto Pedro estava enfrentando este mesmíssimo tipo de ataque, Jesus orava por ele. Para mim, esse é um dos versos mais encorajadores das escrituras: "Mas eu roguei por ti, para que tua fé não desfaleça" (Lucas 22:32). Considere o que Jesus estava dizendo a Pedro aqui. Ele lhe assegurava que não importando o que pudesse enfrentar – independente do que ele passaria, incluindo a negação de Cristo – sua fé não desfaleceria.

Na realidade, Pedro não foi abandonado por Deus – nem por um minuto. Não foi abandonado mesmo depois de ter negado Jesus e fugido de cena. Esse discípulo, antes destemido, agora quebrado e angustiado pelo fracasso, jamais ficou em momento algum ao léu. E amado, nós também não.

Não importa qual seja a sua luta – qual dor esteja enfrentando, qual provação esteja encarando, qual fracasso lhe angustie agora

Nesse exato momento – no meio de suas tempestades, dores, sofrimentos – Jesus está intercedendo por você. Ele está defendendo a sua causa. E jamais lhe deixou.

Veja a exortação que Jesus deu a Pedro, juntamente com Seu aviso: "E tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos" (Lucas 22:32). Isso vem bem no rastro do aviso de Jesus a Pedro de que este seria peneirado. Na verdade, está tudo no mesmo versículo!

Amado, aqui se encontram segurança e encorajamento para todos nós. O Senhor da criação nos segura em Suas próprias mãos. Ele nos diz, como fez com Pedro, "Levante-se, vá à frente. Não se concentre em sua falha. Ao invés disso, alimente as Minhas ovelhas. Alerte os Meus preciosos filhos quanto aos artifícios do inimigo contra eles. E diga-lhes que os tenho em Minhas mãos, em cada luta".

Em suma, Pedro tinha um trabalho importante a fazer. E por experiência própria tinha sido equipado para pregar a mensagem a qual fora incumbido de entregar. Veja, Jesus diz à igreja que não podemos nos dar ao luxo de sermos ignorantes quanto aos artifícios de Satanás. Pedro foi capaz de falar aos preciosos de Deus não apenas sobre as lutas que enfrentariam, mas sobre o Deus fiel que os conduziria em meio às horas mais árduas.

Precisamos estar completamente cientes dos esquemas e métodos do inimigo. E a arma mais poderosa do arsenal de Satanás é a mentira – uma mentira maligna contra nós, vinda dos lábios do mestre da mentira! Qual sua maior mentira? A de que Deus não é fiel ao Seu povo.

Assim como tem feito ao longo da historia, Satanás reivindica a permissão de Deus para nos peneirar hoje. Ele quer atacar nossos lares, nossos casamentos, nossos filhos, nossa saúde, nossos empregos e carreiras, nossa própria crença no Senhor. Essa é a inundação de que Apocalipse fala: uma inundação de lutas angustiantes sobre os fiéis.

Você pode se perguntar: "Até que ponto exatamente pode piorar para o crente? O que Deus permite quando dá permissão para sermos peneirados?". Levo-o a Hebreus 11, onde lemos da grande quantidade de lutas enfrentadas por heróis e mártires da fé. As escrituras dizem o seguinte sobre eles: "E todos estes receberam bom testemunho pela fé" (Hebreus 11:39).

O mesmo tipo de sofrimento e provações profundas que aqueles mártires sofreram está acontecendo com crentes ao redor do mundo hoje

Penso no grande número de cristãos no Iraque que está sob graves ameaças devido à fé no meio de uma zona de guerra. Muitos desses queridos santos tiveram de fugir para se salvar, abandonando lares, empregos e igrejas. Para sobreviver precisaram fugir para a Síria, Jordânia e outros países ao redor que são hostis à cristandade. Esses crentes iraquianos não têm emprego e nem lar, e abrigo algum ao qual recorrer. Precisam orar diariamente por comida. E muitos têm sido mortos. No entanto continuam ministrando o evangelho nas nações estrangeiras para onde foram banidos pela guerra.

Tenho recebido cartas desses crentes iraquianos. Eles dizem, "Irmão David, tempos difíceis não têm chegado até nós; para nós, tempos difíceis têm permanecido aqui por anos". Devido ao fato de conhecerem provações por gerações, eles aprenderam a agarrar-se à fé. Como Pedro, estão equipados para pregar com poder os alertas de Cristo à Sua igreja.

Creio verdadeiramente que a maioria dos escolhidos de Deus no mundo de hoje está sob ataques do inferno, enfrentando situações diabólicas aparentemente sem esperança. E quanto a você? Se não está encarando um teste de fé, recomendo fortemente: seja muito agradecido. No entanto seja humilde, nunca ouse se gabar de sua própria força ou fé.

Satanás aguarda até que aquele a quem ele testa fique esgotado em suas forças e resistência. Ele espera até que todas as orações pareçam não estar sendo respondidas – até que tudo pareça sem esperança e cheguemos ao nosso limite final. Foi o que aconteceu com Pedro, quando ele viu seu Mestre sendo humilhado perante o Sinédrio. Foi o que aconteceu com Jó, que foi forçado a pesar a perda de tudo que lhe era querido.

Quando as perguntas começam a se erguer na alma que está sendo provada – "Deus, onde estás? Por que minhas orações não são respondidas?" – esse é o momento que Satanás escolhe pra implantar sua abominável mentira: "Deus te desamparou. Ele te abandonou. Ele não te ouve".

No entanto, Deus não lhe desamparou – e nunca o fará. De fato, agora mesmo está lhe dizendo: "Eu lhe assegurei que jamais vou lhe abandonar. Agora, - vá, levante-se, alimente as Minhas ovelhas. Atente para os artifícios de Satanás contra você. E eis que estou contigo até o fim do mundo". Amém!

© 2010 World Challenge, Inc., PO Box 260, Lindale, Texas 75771