terça-feira, agosto 02, 2011

O Amor do Pai

David Wilkerson

A maioria dos cristãos sabe o que a Bíblia diz a respeito do grande amor de Deus por Seus filhos. Porém mesmo após anos de um caminhar fiel com Jesus, muitos nunca aprenderam como se apropriar deste grande amor. Lamentavelmente há dedicados servos de Deus que nunca desfrutaram da experiência e dos benefícios gloriosos de se conhecer o amor do Pai. E nada entristece mais o coração de Deus.

Em meus anos de ministério identifiquei três empecilhos maiores para impedir que os cristãos entrem plenamente no amor especial que o Pai tem por nós.

1. Muitos cristãos não acreditam realmente no que Deus diz sobre Si próprio

Veja como Deus se descreve para Moisés: "Senhor, Senhor Deus compassivo, clemente e longânimo e grande em misericórdia e fidelidade; que guarda a misericórdia em mil gerações, que perdoa a iniquidade, a transgressão e o pecado" (Êxodo 34:6-7).

Eis os traços característicos principais que Deus queria que Moisés conhecesse a respeito dEle: Ele é misericordioso, clemente, longânimo e perdoador. Já aprendemos muito sobre isso. Em verdade, de capa à capa a Bíblia fala de quão amoroso e terno o coração de nosso Pai é para conosco.

Mas quando estamos atolados em provações e tribulações muitas vezes esquecemos do que Deus disse a respeito dEle mesmo. Se apenas pudéssemos lembrar destas verdades a respeito dEle nessas ocasiões, as nossas almas estariam em abençoada segurança. As escrituras repetidas vezes dizem o seguinte do Senhor:

Ele está pronto para perdoar a todo tempo. "Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para com todos os que te invocam" (Salmo 86:5).

Ele é paciente conosco, cheio de ternura e misericórdia. "Muitas, Senhor, são as tuas misericórdias" (Salmo 119:156). "As suas ternas misericórdias (do Senhor) permeiam todas as suas obras" (145:9). "O Senhor é cheio de terna misericórdia e compassivo" (Tiago 5:11).

Ele é tardio em se zangar e irar. "O Senhor é misericordioso e compassivo; longânimo e mui benigno" (Salmo 103:8). "Benigno e misericordioso é o Senhor, tardio em irar-se e de grande clemência" (145:8). "Voltem-se para o Senhor, o seu Deus, pois ele é misericordioso e compassivo, muito paciente e cheio de amor; arrepende-se, e não envia a desgraça" (Joel 2:13).

Quando oramos, devemos estar cientes do tipo de imagem de Deus que estamos levando à Sua presença

O Senhor quer que nos aproximemos dEle inteiramente convencidos de que nos ama. E quer que saibamos que Ele é tudo que diz ser.

Por esta razão, Satanás irá tentar fazer conosco o que fez com Jó. Ele plantou na mente de Jó uma visão deturpada do Pai. E Jó, num período de grandes dores, acreditou na mentira. Ele acusou o Pai, "Mas agora contas os meus passos; não estás tu vigilante sobre o meu pecado? A minha transgressão está selada num saco, e amontoas as minhas iniquidades" (Jó 14:16-17).

Em outras palavras: "Deus, Tu estás colocando todos os meus pecados num saco e os guardando para me condenar. Estão se acumulando todo dia. E algum dia Tu vais me fazer enfrentá-los". Esta é a imagem que alguns têm de nosso Pai celestial hoje. No fundo temem que Ele esteja aguardando que eles caiam para poder condená-los.

É fácil ver o quanto esta imagem de Deus está deturpada. Em verdade, Deus não estava espionando Jó de modo algum. Pelo contrário, o Senhor estava tão cheio de amor por Seu servo que se gabou de Jó diante de todo o céu e o inferno. Ele disse a Satanás, "Você alguma vez viu um homem como esse, que Me ama tanto? Meu servo Jó é um homem reto, sem dolo".

Amado, insisto em que você se lembre disso toda vez que for à presença de Deus de cabeça baixa. Você pode achar que fracassou com Ele. Mas em verdade Ele tem se gabado de você. Ele diz aos anjos, "Eis o Meu servo. Toda vez que cai ele Me busca. Isso deleita o Meu coração!".

O Pai tem dois tipos de amor: um amor geral por todo pecador e um amor especial para os da Sua família

Deus tem um amor geral pela humanidade que busca atrair toda pessoa para Si próprio. Mas há também no coração de Deus um outro tipo de amor – um amor especial por Seus filhos. O Senhor sempre teve um povo escolhido e especial para Si sobre quem concedeu o Seu grande amor. No Velho Testamento Israel foi o objeto exclusivo desse amor especial:

"Porque tu és povo santo ao Senhor, teu Deus; o Senhor, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra. Não vos teve o Senhor afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos, mas porque o Senhor vos amava e, para guardar o juramento que fizera a vossos pais" (Deuteronômio 7:6-8).

Deus dirigiu estas palavras especiais a Israel. Hoje, se você foi adotado à família de Deus através de Cristo, você precisa saber o quão especial é para Ele. Você é o receptor do amor especial do Pai por Seus filhos. E aqui estão as Suas palavras a você:

"Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia" (I Pedro 2:9-10).

Amado, é importante nunca reverenciar os julgamentos de Deus a respeito do Seu amor. Nos seus momentos de fraqueza e de fracasso, Satanás irá lhe martelar com cada uma das passagens das Escrituras que falam da ira de Deus contra o pecado. E, claro, Deus efetivamente julga o pecado não arrependido. Mas Satanás torce versículos como os seguintes para injetar medo em sua mente:

"Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar" (Habacuque 1:13).

"Quem poderia estar perante o Senhor, este Deus santo?" (I Samuel 6:20).

Cada um destes versos tem um contexto que explica o seu verdadeiro significado. Em cada um Deus se dirigia à uma nação rebelde e hipócrita. Ele dizia a Israel, "Na situação em que vocês se encontram nesse momento não os posso abençoar pois se recusam a Me pedir perdão e misericórdia".

Estes versículos duros não foram dirigidos a filhos que se arrependem e que estão cobertos pelo sangue de Cristo. O nosso Pai se agrada de todo filho que se volta a Ele em arrependimento.

2. Muitas vezes não descansamos no fato de que Deus sabe o que é melhor para nós

Há vezes quando Deus retira coisas de nós. Há também vezes em que oramos por coisas que achamos necessitar mas Deus não nos dá. Em ambos os casos, "o Senhor conhece o caminho dos justos" (Salmo 1:6). E um dia ficará provado tudo ter sido para o nosso benefício e para os propósitos do Seu reino.

A mais verdadeira satisfação da vida está em se cumprir a perfeita vontade de Deus: estar dentro de Sua perfeita vontade, fazendo a Sua obra, vivendo de acordo com Sua direção. Mas a nossa carne está constantemente em guerra conosco, nos dizendo que apenas nós sabemos o que precisamos para estarmos preenchidos e felizes. A verdade é que Deus nunca tirou algo de um de Seus filhos a menos que para um propósito de valor eterno. O melhor de Deus não é algo para se temer; é sempre o que satisfaz mais no fim. O Senhor sabe não só o que é melhor para nós mas também deseja que tenhamos as Suas bênçãos espirituais.

Se verdadeiramente crêssemos nisso, que descanso, paz e alegria teríamos. Não sofreríamos por ter de abrir mão de coisas. Iríamos nos convencer de que "Senhor, se estás tirando isso de mim, deve significar que tens para mim algo capaz de me doar vida. Então, por favor, me dê o poder para dizer, 'O meu Pai sabe o que é melhor para mim'".

Eu pergunto: como foi que Jó finalmente chegou à uma situação de descanso? Foi quando se persuadiu de que Deus sabia o que estava fazendo e que tudo estava sob o Seu divino controle. Jó declara de maneira notável, "Mas ele conhece o caminho por onde ando; se me puser à prova, aparecerei como o ouro" (Jó 23:10).

Nesse momento você pode estar imaginando, "Será que Deus irá me isolar se eu fracassar enquanto estou aguardando o Seu melhor? Sei que não sou perfeito. Será que isso quer dizer que deixarei de ter o melhor dEle para mim? O que acontecerá se eu fizer algo errado? Todas as promessas de Deus então irão deixar de se aplicar a mim? Eu terei de concordar com algo menor do que o melhor dEle?"

Não, nunca! Quero lhe dar uma maravilhosa ilustração de que os eternos propósitos de Deus não serão frustrados por sua fraqueza ou fracasso. Se o seu coração é correto diante de Deus – se você se mantém retornando para Ele e O buscando – nada jamais poderá mudar os planos dEle para você.

Veja o tratamento misericordioso de Deus com Efraim, que havia envergonhado o Senhor

"Sou pai para Israel, e Efraim é o meu primogênito" (Jeremias 31:9). Efraim era a maior tribo de Israel e o grupo mais próximo do coração de Deus. O Senhor tinha um plano eterno para esta abençoada tribo mas Efraim se mantinha em apostasia e O fazendo sofrer. Tais pessoas pecaram contra a luz e a graça mais do que quaisquer outras em Israel.

Então o Senhor abandonou Efraim? Exatamente o oposto: Deus disse que Efraim deveria ser um povo livre e resgatado. Viveriam em meio à gordura, indicando as maiores bênçãos de Deus. O que foi que Deus viu em Efraim? Eles tinham um coração arrependido – significando humilhação para o pecado e um querer de retornar para o Senhor. A despeito de todas as falhas deles, esse traço os valorizava junto ao coração de Deus. Toda vez que uma palavra profética vinha eles respondiam. E quando eram repreendidos eles choravam pelo pecado.

No ápice de sua apostasia Deus disse: "'Não é Efraim o meu filho querido? O filho em quem tenho prazer? Cada vez que eu falo sobre Efraim, mais intensamente me lembro dele. Por isso, com ansiedade o tenho em meu coração; tenho por ele grande compaixão', declara o Senhor" (Jeremias 31:20).

Deus estava dizendo, "Apesar das fraquezas e falhas de Efraim, Eu vejo um espírito de arrependimento. E não removerei o Meu terno amor. O Meu propósito eterno para Efraim prosseguirá como planejei".

Igualmente, amado, Deus vai cumprir todos os propósitos que tem para você, não importa quão séria seja a sua luta. Ele traçou o seu futuro tendo o melhor dEle em mente para você.

Não podemos julgar o propósito eterno de Deus para nós pelo que possamos estar sentindo ou pensando

Às vezes todos nós podemos ficar concentrados demais em nossas falhas ou fraquezas para podermos julgar corretamente. Deus está nos dizendo, "Confie em Minha palavra no que ela diz quanto à Minha natureza – que sou um Pai terno e amoroso que investiu muito em você, e que não estou disposto a deixá-lo. Você é o filho em quem me deleito, e vou livrá-lo no Meu tempo".

Não é de se admirar que Davi tenha escrito, "Que preciosos para mim, ó Deus, são os teus pensamentos! E como é grande a soma deles!" (Salmo 139:17). Igualmente, Jeremias diz, "Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais" (Jeremias 29:11)

Deus tem uma mensagem específica para nós aqui. Ele está dizendo, "Não estou inclinado a pensar em maldade, condenação ou punição para você. A Minha natureza é de bons pensamentos, pois estou em ação planejando a tua vida. Aquiete-se e veja o Meu livramento se revelando. Encharque-se no Meu amor por ti".

Simplificando, temos duas opções. Primeiro, podemos crer no que Deus diz a respeito de Si – que nos ama e nos conduzirá em meio às provações; que está em ação abrindo e fechando todas as portas para nós; que quando falhamos Ele não fica bravo conosco mas nos corrigirá em Seu terno amor. Ou, segundo, podemos crer na terrível alternativa: que Deus permitiu sermos enganados pelo Diabo e nos deixou na mão.

Pode-se pensar, "Não estou vendo muita evidência de que Deus esteja fazendo algo para mudar a minha terrível situação. A dor parece não ter fim. Esperei e esperei. Até quando vai durar?".

Vai durar o tempo necessário para que um Deus santo e onipotente junte todas as peças de Seu plano para você. Ele tem tantos pensamentos sobre você e o seu futuro, que não se conseguiria nem mesmo contá-los. A Sua palavra diz que os pensamentos dEle sobre você são mais numerosos que os grãos de areia no mar.

Veja o exemplo de confiança de Davi apesar das circunstâncias. Deus deu a ele a promessa de que lhe edificaria uma casa segura, um reino eterno que seria estabelecido para sempre. E em meio à todas as provações de Davi, pecados e desgraças, o propósito de Deus não foi impedido. Mesmo quando a vergonha se acumulou sobre Davi por sua própria família e filhos, ele se manteve na promessa amorosa do Senhor e não a deixou.

Finalmente, quando Davi estava velho e grisalho e não havia aparência de que a promessa seria cumprida, ele fez esta declaração: "Ainda que a minha casa não seja tal para com Deus, contudo (Ele) estabeleceu comigo um concerto eterno, que em tudo será bem ordenado e guardado, pois toda a minha salvação e todo o meu prazer está nele, apesar de que ainda não o faz brotar" (2 Samuel 23:5). Ele estava dizendo, "Eu ainda não vi isso sendo cumprido. Mas permaneço na palavra de Deus para mim. Ele certamente a cumprirá".

Davi descansou sabendo que Deus sabia o que era melhor e iria cumprir a palavra. "Porque a respeito dele diz Davi: Diante de mim via sempre o Senhor, porque está à minha direita, para que eu não seja abalado. Por isso, se alegrou o meu coração, e a minha língua exultou; além disto, também a minha própria carne repousará em esperança" (Atos 2:25-26).

3. Às vezes achamos ser bom demais para ser verdade que possamos servir o Senhor todos os nossos dias com alegria e não temer

O desejo de Deus para nós é que estejamos convencidos de Seu terno amor, e tão persuadidos de que Ele está agindo levando-nos ao Seu melhor, que então temos alegria e júbilo contínuos em nosso caminhar com Ele. E mais, Ele quer que a nossa confiança em Seu amor se torne testemunho de alegria e esperança.

"Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico" (Salmo 100:2). "E conduziu com alegria o seu povo e, com jubiloso canto, os seus escolhidos" (105:43). "Alegrai-vos no Senhor e regozijai-vos, ó justos; exultai, vós todos que sois retos de coração" (32:11). "Os justos, porém, se regozijam, exultam na presença de Deus e folgam de alegria" (68:3).

Pode-se perguntar, "Posso esperar manter júbilo e alegria em meu trabalho para o Senhor?". Muitos cristãos acham que a alegria dura só quando períodos de frescor chegam, ou enquanto as coisas vão bem na vida. Não é assim, segundo Isaías.

"Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria e para o seu povo, regozijo" (Isaías 65:18). Amado, nós somos a "Jerusalém do alto", vivendo para Ele com espírito de alegria e júbilo. E o nosso Pai amoroso nos deu um alicerce de rocha sólida para todas as nossas alegrias e júbilos: "Tende bom ânimo; eu venci o mundo" (João 16:33).

Prometo lhe: ao confiar no Pai, crendo na palavra de Deus a respeito de Si mesmo, você verá a alegria dEle despejada a partir da sua vida. Confie na palavra do Senhor para você hoje. Amém!

© 2010 World Challenge, Inc., PO Box 260, Lindale, Texas 75771

Nenhum comentário: