sábado, setembro 02, 2006

Recebendo o Espírito Santo

Por David Wilkerson

"Visto como, pelo seu divino poder, nos tem sido doadas todas as cousas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude" (2 Pedro 1:3).

Durante anos tenho me declarado estar cheio do Espírito Santo. Tenho testificado ter sido batizado no Espírito. Tenho pregado que o Espírito Santo me dá poder para testemunhar, e que me santifica. Tenho orado no Espírito, falado ao Espírito, andado no Espírito e ouvido Sua voz. Eu verdadeiramente creio que o Espírito Santo é o poder de Deus.

Posso lhe levar ao lugar onde fui cheio do Espírito, com oito anos de idade. Ainda lembro de minhas lágrimas e do clamor do meu coração ao Senhor. Recordo a incrível visão de Cristo que recebi. E me lembro da paixão por Jesus que resultou desta experiência. O Espírito Santo tem sido meu amigo e íntimo consolo desde então.

Li tudo que as escrituras dizem sobre o Espírito Santo, de Gênesis ao Apocalipse. Preguei sobre o Pentecostes, da necessidade de sermos cheios do Espírito, de nossos corpos serem templos do Espírito. E confio que o Espírito falou através de mim à Sua igreja.

Contudo, ultimamente, me vi orando, "Senhor, será que verdadeiramente recebi teu Santo Espírito? Será que verdadeiramente conheço esse incrível poder que vive em mim? Ou será que o Espírito é só uma doutrina para mim? Estarei eu, de algum modo, ignorando-O? Será que deixei de pedir que Ele faça por mim, o que veio fazer? Estarei eu ainda carregando coisas, ainda fazendo tudo por mim mesmo - algo que Ele veio fazer por mim?"

O fato é que se pode ter algo muito valioso e não saber disso. E você não pode desfrutar do que possui, porque não compreende o quão valioso é.

Há a história de um fazendeiro que produziu em cima de sua fazenda a vida toda. Durante décadas trabalhou o solo rochoso, vivendo pobre e finalmente morrendo insatisfeito. Com sua morte, a fazenda foi passada ao filho. Um dia, arando a terra, o filho achou uma pepita dourada. Ele a levou para exame, e lhe foi dito que era ouro puro. O jovem logo descobriu que a fazenda estava cheia de ouro. Instantaneamente, se tornou um homem rico. Contudo essa riqueza escapou de seu pai, apesar de estar na terra toda a sua vida.

Assim é com o Espírito Santo. Muitos de nós vivemos na ignorância do que possuímos, do poder que reside em nós. Alguns cristãos vivem toda a vida achando que têm o Espírito Santo, contudo não O receberam verdadeiramente em plenitude e poder. Ele não esta executando neles a obra eterna para a qual foi enviado.

Agora, não estou falando sobre manifestações. Muitas vezes, alguns crentes buscam o Espírito só quando estão em dificuldades e querem que Ele se manifeste. Eles têm a esperança de que Ele desça e leve para longe seus problemas. Mas Pedro diz que essa não é a verdade sobre o Espírito. Segundo ele, temos o tesouro dentro de nós: "Pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as cousas que conduzem à vida e à piedade" (2 Pedro 1:3 - ênfase minha).

No rio Jordão, João Batista disse aos fariseus: "Eu batizo com água; mas, no meio de vós, esta quem vós não conheceis" (João 1:26). Aqueles líderes religiosos viam Jesus em carne, e O ouviam falando. Mas não tinham compreensão de quem Ele era. Não sabiam do Seu poder e glória.

Igualmente, Jesus pergunta a seu próprio discípulo, "Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido?" (14:9). Desejo lhe fazer uma pergunta similar: há quanto tempo tem testificado ter sido cheio do Espírito Santo? Há a possibilidade de o Espírito lhe dizer, como o Senhor fez com Filipe, "Tenho estado contigo todos estes anos, mas na verdade tu não me conheces"?

--------------------------------------------------------------------------------
Às Vezes Me Pergunto se os Cristãos de Hoje Estão Correspondendo aos Crentes dos Dias de Paulo
--------------------------------------------------------------------------------

Algo parece estar faltando na igreja de hoje. Todos sabemos que os cristãos do primeiro século enfrentaram grandes aflições. Suportaram tremendas provações, tempos difíceis, perseguições de vida ou morte. Mas não sucumbiram à pressão.

Paulo diz que a igreja em Tessalônica suportou a perda de suas casas e propriedades, tudo que possuíam. No entanto tais crentes não eram abalados pela experiência. Ele atribui a força deles ao poder do Espírito Santo: "Porque o nosso evangelho não chegou até vós tão somente em palavra, mas, sobretudo, em poder, no Espírito Santo e em plena convicção... vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, tendo recebido a palavra, posto que em meio de muita tribulação, com alegria do Espírito Santo" (I Tess. 1:5-6).

Paulo então descreve o testemunho vindo a partir desta jubilosa capacidade de suportar: "Vos tornastes o modelo para todos os crentes na Macedônia e na Acaia. Porque de vós repercutiu a palavra [o testemunho] do Senhor... [e] por toda parte se divulgou a vossa fé para com Deus [é falada por todos]" (1:7-8).

Esses crentes haviam sido "muito atribulados", mas mesmo assim possuíam verdadeira alegria. Enfrentaram dificuldades e sofrimentos como nenhum outro grupo da época. Viveram em meio a pressões que você e eu não conseguimos avaliar. Certamente seus matrimônios foram testados durante estes tempos difíceis. O diabo deve ter atacado as famílias em seus pontos fracos, provocando problemas de todos os tipos.

Mas os pastores e santos dessa igreja não iriam desistir. Não se queixavam das circunstâncias. E não questionavam as provações de Deus. Pelo contrário, havia júbilo em meio a esse corpo de crentes. E Paulo lhes diz: "No mundo todo falam de vocês! A alegria que têm mostrado em meio às lutas surpreendeu e tocou as outras pessoas, longe e perto".

Aqueles cristãos haviam verdadeiramente recebido o Espírito Santo. Fico imaginando: o que eles conheciam sobre o poder do Espírito que tão poucos cristãos de hoje parecem conhecer? O que está faltando? Onde está a alegria do Espírito Santo em nossos dias de lutas e aflições?

--------------------------------------------------------------------------------
Nunca na História da Igreja
Tantos Crentes Se Tornaram Tão Desencorajados
--------------------------------------------------------------------------------

Em todos os meus anos de ministério, nunca vi tantos crentes sofrendo tanta aflição. Nunca houve um período assim, com famílias enfrentando crises financeiras, suportando lutas conjugais, desespero diante da rebeldia dos filhos.

Agora mesmo, pastores por todo o mundo estão se desiludindo. Estão exauridos pelo trabalho, e de coração pesado por verem tão poucos frutos. E suas esposas e famílias estão sendo esmagadas. Estes homens estão desistindo às centenas em todos os países. O líder de uma grande denominação Pentecostal há pouco me disse: "Os pastores estão abandonando a torto e a direito, e as igrejas estão fechando às dezenas"

Eis uma carta típica que recebemos de ministros: "Pastoreio uma igreja de bom tamanho. Mas o meu trabalho é tão frustrante, desencorajador. Fico desesperado para ver algo acontecendo, algum tipo de avanço. Não sei porque estou tão ansioso, ou mesmo o que quero ver. Mas tem de haver algo além disso. O que estou deixando passar?".

O meu filho Gary e eu viajamos o mundo dirigindo reuniões de pastores e suas esposas. Mas por todos os lugares que vamos, vemos um desespero pandêmico. A maioria dos pastores em países pobres têm de ter trabalho secular para se sustentarem. Há pouco ou nenhum dinheiro para suas famílias, ou mesmo para seus ministérios. E sua pobreza está piorando.

Nos últimos meses a nossa equipe de avanço se reuniu com pastores em países muito pobres. Numa das reuniões, ministros vieram de varias denominações. Poucos minutos após o início de nossa apresentação de vídeo tape, estes homens começaram a chorar. A cena trouxe lágrimas aos olhos de nossa equipe. Estes pastores, em frangalhos, explicaram: "Estamos muito desencorajados. Trabalhamos tanto, mas vemos tão pouco resultado. E não temos finanças. Mesmo que o irmão David viesse ao nosso país para falar, não teríamos recursos para viajar e assistir às reuniões. Não conseguimos nem pagar as necessidades de nossas famílias. E o nosso trabalho é tão difícil, tão desgastante. Estamos vendo muitos suicídios, especialmente entre os jovens. Nos sentimos muito abandonados".

O nosso ministério aluga ônibus para que estes ministros possam viajar para assistir nossas reuniões. Mas alguns são tão pobres, que não podem pagar pela hospedagem, então acampam em tendas. No ano passado, na América do Sul, um homem viajou dez horas para chegar aos nossos encontros. Ele não tinha dinheiro para a viagem de volta, então a nossa equipe orou e foi levada a lhe dar 1.000 dólares. Quando o pastor ouviu isso, chorou. "Isso é o salário de um ano", nos disse.

Nos Estados Unidos, o grande problema é o stress. Há ansiedade generalizada quanto ao futuro, quanto à segurança no emprego. Algumas famílias estão à beira de perder tudo. Isso está produzindo stress no trabalho e no lar, e as pessoas estão sucumbindo ao desespero.

Como pastor que sou, é de partir o coração ver tantos problemas enfrentando os cristãos. Pais e esposos estão desmoralizados porque não têm emprego, ou têm subsalário. Não têm possibilidade de sustentarem as famílias, e estão se afundando em dívidas. Multidões em dívidas. Multidões de idosos sofrem a tortura de não poderem pagar seus medicamentos. O governo não consegue resolver estes problemas. Os políticos apenas fazem promessas vazias.

Ao visualizar todas essas necessidades, estas provações tremendas, somos levados a nos ajoelhar. Dia após dia, clamamos a Deus, "Senhor, que mensagem podemos oferecer? O que podemos pregar para trazer cura e encorajamento a esses crentes aflitos?". Sentimos a dor terrível, contudo sabemos que não podemos simplesmente oferecer superficialidades. Nos recusamos a trazer uma mensagem rasa de simpatia humana, dizendo, "Não se deprima. O sol logo vai brilhar"

Não, mais é necessário do que pena ou conversa animada. A palavra de Deus precisa chegar, dando poder para opor-se a todo ataque das provações.

--------------------------------------------------------------------------------
Essa Não é a Mensagem Que Comecei a Preparar
--------------------------------------------------------------------------------

Ao refletir sobre as aflições, o desespero e o sofrimento, pensei: "Tudo isso é ataque satânico". Imediatamente, comecei a trabalhar numa mensagem chamada "Guerra aos Santos".

No Apocalipse, encontramos Satanás dando poder a algo chamado "a besta". "Foi lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação" (Apoc. 13:7).

Ao juntar as palavras - "poder para pelejar... contra os santos... e os vencesse" - comecei a raciocinar:

“É isso. É por isso que o povo de Deus está sendo tão afligido nesse momento. É o poder da besta. É ela que está por trás de toda pobreza, de todos os problemas familiares e no casamento. Um dragão em fúria está dando força a um governo do mal. Os nossos líderes agora estão sendo manipulados por coligações malignas e grupos de interesse. O diabo está forçando sua programação sobre a nossa sociedade”.

“Isso é uma guerra aberta contra os eleitos de Deus. Trata-se de um inimigo irado derrubando a fé dos santos, levando-os a perder a confiança em Deus. Multidões de crentes estagnaram na fé. E outros já foram vencidos. Sua fé naufragou. Ficaram tão desencorajados, que acabaram desistindo”.

"Ao olhar o que esta acontecendo em nosso país, isso não pode ser negado. O diabo vomitou de sua boca torrentes de iniqüidade. Produziu um dilúvio de aflições contra o povo de Deus. E muitos estão sendo levados nesse dilúvio".

Jesus falou de uma "hora das trevas" que teria lugar em favor dos senhores das trevas. Ao ser levado do jardim, Ele disse aos captores, "Esta... é a vossa hora e o poder das trevas" (Lucas 22:53). Em grego a palavra para "hora" aqui quer dizer "curto período". Nessa hora das trevas, a besta iria dominar Pedro por um curto período. Cristo o havia prevenido, "Satanás vai te atacar, para te peneirar e provar".

Mas eis a pergunta que Jesus na verdade estava fazendo: "Sim, uma hora de trevas virá, não só sobre Israel mas sobre todo o mundo. Eu não estarei aqui então, mas o meu Espírito estará. Eu estou enviando-O para lhe sustentar em meio a toda provação. Ele habitará o coração de todos os que crerem em mim. Então quando chegar esse período de trevas você crerá?".

--------------------------------------------------------------------------------
Estamos Agora Vendo o Início
da Última Hora de Poder de Satanás
--------------------------------------------------------------------------------

Tanto em Daniel quanto no Apocalipse, somos prevenidos sobre essa última hora de trevas brutais, que cobrirão toda a terra. E por um curto período, será como se Satanás estivesse vencendo em todas as frentes.

Agora mesmo, há sinais sinistros destas trevas. O nosso país parece ter se entregue ao caos. A televisão e a Internet vomitam imundície para dentro dos lares. As instituições que sustentaram nossa sociedade parecem estar desmoronando e caindo. Pense na recente controvérsia quanto à instituição do casamento entre o homem e a mulher. O que parece é que o inferno venceu essa batalha, jogando longe todas as restrições morais.

O mais trágico é que Satanás parece ter levado a igreja à derrota. Lançou um Espírito de morte sobre a casa de Deus, tal que multidões gritam, "Não consigo achar uma igreja onde o Espírito esteja agindo. Por todo lugar onde procuro, não há fogo, não há convencimento (da parte de Deus). Está morto".

Você pode dizer, "Irmão David, você coloca isso de maneira tão fria. Parece tão desanimador". Mas a verdade é que a Satanás foi dado só um curto período. É por isso que ele esta trazendo o máximo possível do inferno.

Porém Deus previu tudo isso. Ele não foi pego de surpresa por nenhuma dessas iniqüidades que estamos vendo. Não, Ele sempre teve um plano para o Seu povo o tempo todo. Ele formulou esse plano antes da Criação. E é um plano não apenas para a nossa sobrevivência, mas para que vençamos.

Só uma coisa conquista e dissipa as trevas, e isso é a luz. Isaías declara: "O povo que andava em trevas viu grande luz" (Isaías 9:2). Igualmente, João declara: "A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela" (João 1:5).

A luz representa compreensão. Quando dizemos, "Vejo a luz", estamos dizendo, "Agora compreendo". Você entende o que as escrituras estão dizendo? O Senhor está prestes a abrir nossos olhos, não para ver um diabo vitorioso mas para receber nova revelação. O nosso Deus nos enviou o seu Espírito Santo, cujo poder é maior do que todos os poderes do inferno: "Maior é aquele que esta em vós do que aquele que está no mundo" (I João 4:4).

Agora, no Apocalipse lemos do inferno vomitando gafanhotos e escorpiões de grande poder. Lemos de um dragão, bestas, chifres, bem como de um anticristo que deverá vir. No entanto, não sabemos o significado de todas estas criaturas. O fato é que não precisamos saber. Não precisamos nos preocupar com o anticristo ou a marca da besta.

Veja, vive em nós o Espírito do Deus Todo-Poderoso e do Seu Cristo. Paulo declara que o poder do Espírito Santo está operando em nós. Em outras palavras, o Santo Espírito está vivo em nós nesse exato momento.

Então, como o Espírito age em nós em meio a estes tempos difíceis? O Seu poder é liberado só quando O recebemos como sustentador de nossos fardos. O Espírito Santo nos foi dado exatamente para isso, para carregar os nossos cuidados e preocupações. Assim, como dizer que O recebemos se não aconteceu termos transferido nossos fardos para Ele?

Pense nisso: o Espírito Santo não está amordaçado lá na glória, mas está aqui, habitando em nós. E está querendo ansiosamente assumir o controle de toda situação de nossas vidas, incluindo nossas aflições. Assim, se continuamos com medo - em desespero, com questionamentos, nos afundando na ansiedade - então é porque não O recebemos como nosso consolador, ajudado, guia, resgatado e força.

Pode-se objetar, "O Espírito Santo foi enviado para nos dar poder para sermos testemunhas de Cristo". É verdade, mas o que engloba o nosso testemunho? É meramente falar às pessoas sobre Jesus? É simplesmente citar a Bíblia? É só orar por elas? Todas essas coisas são parte do nosso testemunho - com toda certeza - mas não compreendem todo ele.

Não, testemunha ao mundo é o cristão que lançou cada parte do seu fardo sobre o Espírito Santo. Como os tessalonicenses, esse crente vê problemas devastadores por todo lado, e ainda assim tem a alegria do Senhor. Ele confia no Espírito de Deus para a sua consolação e direção em meio à aflição. E possui um testemunho poderoso junto a um mundo perdido, porque incorpora alegria apesar de estar cercado por trevas. A sua vida diz ao mundo, "Essa pessoa viu a luz".

Tal cristão verdadeiramente "recebeu" o Espírito Santo, porque permite que o Espírito lhe conceda tudo que precisa para vencer. Um crente abatido simplesmente não é um testemunho.

Veja o exemplo da vida de Paulo. Este grande apóstolo fala de ter sobre si a "sentença de morte": "Já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós e sim no Deus que ressuscita os mortos" (2 Coríntios 1:9). Ele explica: "Fomos oprimidos, queimados, acima de nossas forças. Até nos desesperamos em relação à vida. Nos vimos totalmente derrubados, sem nenhuma saída".

Ao ver a terrível situação - aflições, problemas, fome, perseguição, frio, nudez, prisão, espinho na carne, cuidados e ansiedade em relação às igrejas, complôs e tentativas contra a sua vida - a reação de Paulo foi: "É o fim. Não há saída. Humanamente falando, não há nada adiante de nós, senão a morte. A única saída para essa provação é morrer e estar com Jesus".

Amado, Deus permitiu cada um dos sofrimentos de Paulo. E isso forçou o apóstolo a não depender de si mesmo, mas a confiar inteiramente no Espírito Santo para livrá-lo. As escrituras dizem, "E, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis" (Efésios 6:13). O que lemos essencialmente é: "Você exauriu todo esforço humano; tentou resolver os problemas, e chegou ao fim da linha. Agora deixe Deus cuidar disso tudo. Ele realizará o teu livramento, pelo Espírito que habita em você".

Paulo está falando de algo mais que um passivo suspiro do tipo, "Ah, vou confiar em Deus". Não, ele está falando de você tão fragilizado, tão resignado, que tem de depender de um "Deus que ressuscita os mortos" (2 Coríntios 1:9). A conclusão dele é: "Unicamente Deus é capaz de me tirar desta terrível situação de 'morte'. Somente o Seu Espírito pode ressuscitar um modo inteiramente novo de libertação".

--------------------------------------------------------------------------------
Paulo Confiou no Poder do Espírito,
e Deus Fez o Livramento
--------------------------------------------------------------------------------

"O qual nos livrou e livrará de tão grande morte; em quem temos esperado que ainda continuará a livrar-nos" (2 Coríntios 1:10). Que tremenda afirmação. Paulo esta dizendo, "O Espírito me salvou de uma situação desesperadora. E está me salvando agora. E continuará a me salvar, em todas as minhas aflições".

Vou totalizar tudo isso: receber o Espírito Santo não é evidenciado por alguma manifestação emocional. (Contudo, efetivamente creio que existam manifestações do Espírito.) Estou falando é de receber o Espírito através de um conhecimento calmo, crescente. Recebê-Lo significa ter uma luz progressiva em relação ao Seu poder libertador, à Sua sustentação de nossos fardos, à Sua provisão.

Repito as palavras de Pedro: "Pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as cousas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude" (2 Pedro 1:3). Segundo Pedro, o divino poder do Espírito não vem como uma manifestação. Ele vem primeiro "pelo conhecimento completo daquele que nos chamou".

"Porque todos nós temos recebido da sua plenitude" (João 1:16). Além disso, o Espírito Santo não é totalmente recebido enquanto não estiver inteiramente no controle. Nós simplesmente ainda não O recebemos enquanto não cedermos a Ele o controle completo. Temos de nos lançar totalmente aos Seus cuidados.

Quero dar um exemplo final, para ilustrar isso. Em Gênesis 19, encontramos Ló e sua família em uma crise terrível. O julgamento de Deus estava prestes a cair sobre sua cidade, Sodoma, e então Deus enviou Seus anjos para livrá-los. Ló abriu a porta a estes mensageiros do Senhor, e eles entraram. Eles tinham o poder dos céus para livrar toda a família. Mas os anjos não foram recebidos.

Veja, a mulher de Ló não concebia mudar de vida. Ao ouvir os anjos insistindo com o marido para deixar Sodoma, ela deve ter pensado, "Não quero deixar minha bela casa, meus móveis, os meus amigos. Certamente isso não é a vontade de Deus. Vou orar para que Deus atrase o julgamento. Ele precisa operar um milagre para mim".

No fim, os anjos tiveram de forçar a vontade deles sobre Ló e a família, arrastando-os de Sodoma. O tempo todo o plano de Deus era livrá-los pela fuga. Ele iria alimentá-los, vesti-los e cuidar deles. Mas, como todos sabemos, a mulher de Ló olhou para trás e morreu, se transformando numa coluna de sal.

A mensagem dos anjos é clara: "Se você quer que Deus esteja no controle, então terá de abrir mão do seu reinado. Se você O busca para ser livrado, tem de abrir mão de seus planos e querer seguir o caminho dEle". Resumindo, o Espírito Santo não usa Seu poder para livrar os que duvidam. A incredulidade aborta a Sua obra. Temos de estar desejosos de deixá-Lo fazer mudanças em nossas vidas, caso esse seja o modo escolhido por Deus para nos livrar.

Em minha opinião, hoje muitos crentes não experimentaram livramento porque estão se prendendo a seus próprios planos. Eu lhe pergunto: você quer deixar o Espírito Santo dirigi-lo e guiá-lo? Você não O recebeu a menos que tenha ido até Ele entregando cada um de seus fardos. Insisto, vá orar e cite cada uma das crises que esta enfrentando: "Está aqui, Santo Espírito. Passo a Ti esta situação. E confio que o Teu poder habita em mim. Eu não vou perder o sono com esse assunto. Eu o dou a Ti". E então confie!

Você simplesmente tem de tirar os olhos da sua situação. Sim, há trevas em toda volta. Mas você viu a luz. Você quer confiar no Senhor para cuidar de você? Creia na palavra que Ele lhe deu: "O qual nos livrou e livrará de tão grande morte; em quem temos esperado que ainda continuará a livrar-nos" (2 Coríntios 1:10).

Nenhum comentário: