segunda-feira, setembro 04, 2006

Fogo Ardente nos Meus Ossos

Por David Wilkerson
31 de Maio de 2004

Em Jeremias 19, Deus dá ao profeta uma palavra dirigida a Israel. A seguir o envia ao templo para profetizar. Jeremias diz essas palavras: "Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Eis que trarei sobre esta cidade e sobre todas as suas vilas, todo o mal que pronunciei contra ela, porque endureceram a sua cerviz, para não ouvirem as minhas palavras" (Jeremias 19:15).

Pasur era o presidente do templo na época. E ficou enraivecido com as palavras de Jeremias; imediatamente se enfureceu atacando o profeta, e convocou os serviçais para o prenderem num tronco (tora de madeira). Eles o colocariam à porta da cidade, onde seria humilhado para ser visto por todos.

O tronco era um instrumento de tortura. E Jeremias sofreria dor constante vinte e quatro horas inteiras. Primeiro, sua cabeça era aferrolhada e presa; a seguir o corpo era entortado, com os braços presos em transversal. Ele teria de permanecer nessa posição torturante por um dia e uma noite.

Que cena terrível. Lembre-se - Jeremias era um profeta ungido do Senhor. Ele sabia desde a juventude que fora chamado para falar a palavra de Deus ao povo escolhido. Mas agora Jeremias estava amarrado e sendo torturado por estar fazendo exatamente isso.

Mesmo assim, apesar do sofrimento, Jeremias nunca duvidou do seu chamado. Ele conhecia a palavra que havia recebido de Deus. E havia sido assim desde o início do seu ministério.

O próprio Senhor havia testificado quanto ao Seu relacionamento com Jeremias: "Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e antes que saísses da madre, te consagrei e te constituí profeta às nações" (Jeremias 1:5). Deus basicamente estava dizendo: "Eu te conheci antes de a terra ser formada, Jeremias. Desde então Eu tinha um plano para a tua vida. Eu te criei para pregar a Minha palavra".

No começo, Jeremias respondeu: "Ah! Senhor Deus! Eis que não sei falar; porque não passo de uma criança". Mas Deus respondeu: "Não digas: Não passo de uma criança" (1:6-7). Em outras palavras: "Eu te chamei, Jeremias; então - não diga que não é capaz".

E o Senhor acrescenta: "A todos a quem eu te enviar irás; e tudo quanto eu te mandar, falarás. Não temas diante deles; porque eu sou contigo para te livrar" (1: 7-8).

Nesse ponto, Jeremias nos diz: "Estendeu o Senhor a mão, tocou-me na boca, e me disse: Eis que ponho na tua boca as minhas palavras" (1:9).

Que momento incrível na vida de Jeremias. Como é maravilhoso saber que Deus estendeu as mãos sobre você, lhe revelou os Seus pensamentos, e o ungiu para falar por Ele. Eis aqui porquê Jeremias nunca duvidou das palavras que Deus lhe deu.

Então o Senhor dá a Jeremias a ordem para marchar: "Cinge os teus lombos, e levanta-te, e dize-lhes tudo quanto eu te mandar; não desanimes diante deles, porque eu farei com que não temas na sua presença" (1:17).

Finalmente, Deus declara essa poderosa palavra ao Seu servo: "Eis que hoje te ponho por cidade fortificada, por coluna de ferro, e por muros de bronze, contra todo o país; contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes e contra o seu povo. Pelejarão contra ti, mas não prevalecerão; porque eu sou contigo, diz o Senhor, para te livrar" (1: 18-19).

Atente para a tremenda mensagem que Deus deu a esse homem. Ele está dizendo: “Jeremias, Eu planejei um ministério para ti na eternidade. E agora estou te enviando para arrancar a raiz de todas as mentiras de Satanás. Quero que você derrube todos os ídolos, e os destrua diante do Meu povo. E você também irá edificar a Minha igreja. Quero que você plante as sementes das boas novas. Não se preocupe, Eu lhe darei toda palavra de que necessitar, bem na hora em que precisar.”

“Mas nunca tenha medo do homem. Não tema caras feias ou ameaças. E jamais tema o fracasso. Lembre-se, enquanto você viver, estarei contigo. Nenhum demônio ou inimigo pode lhe tocar. Por isso, você não precisa ficar desencorajado. Então, levante-se em fé já, e faça como lhe ordenei. Você possui um propósito divino que é declarar o quê está em Minha mente. Não deixe que ninguém ou nada lhe derrube”.

O Senhor então acrescenta essa palavra final: “Porque eu farei com que não temas na sua presença” (Jeremias 1:17).

Amado, cá está a mensagem de Deus não apenas para Jeremias, mas para todo pastor e obreiro cristão que alguma vez tenha sido chamado por Ele. Ele está nos dizendo: “Não deixe que ninguém lhe derrube! Não há razão para você se desesperar. Não há motivo para que fique confuso diante dos homens. Eu lhe disse que estou consigo; Eu disse que és uma fortaleza inexpugnável. Então, não há razão para esgotamento, não há razão para desistir...”

“... Se você não crer no que lhe disse - se duvidar da Minha fidelidade para consigo - então não há como evitar que você se apague. Você acabará amargo, batido - e irá desistir. E será perturbado por todo aquele que se opuser a ti. Mas isso será porque não confiou em Minha palavra para consigo...”

“... Quero lhe dizer o seguinte: não importa quê dificuldades você enfrente. Não importa se as pessoas lhe tratem mal, ou lhe ofendam. Os seus amigos, a sua família, mesmo príncipes ou reis podem se virar contra ti. Mas eles jamais prevalecerão. Eu coloquei paredes de metal e fortes pilares lhe cercando. Eu estou contigo, para te livrar”.

--------------------------------------------------------------------------------
Esta Mensagem é Para Todo Aquele Que,
Como Jeremias,
Foi Chamado Antes da Criação Para Servir a Cristo
--------------------------------------------------------------------------------

O apóstolo Paulo diz o seguinte em relação a Deus: “Que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos” (2 Timóteo 1:9).

Simplificando, toda pessoa que está “em Cristo” é chamada pelo Senhor. E todos temos o mesmo mandato: ouvir a voz de Deus, proclamar a Sua palavra, nunca temer o homem, e confiar no Senhor diante de toda provação imaginável.

Na verdade, o quê Deus prometeu a Jeremias se aplica a todos os Seus servos. Quer dizer, nós não temos de ter uma mensagem preparada para dizer diante do mundo. Ele se comprometeu a encher a nossa boca com a Sua palavra, no exato momento em que seja necessária. Mas isso acontecerá somente se confiarmos nEle.

Paulo nos diz que muitos são designados como pregadores, mestres e apóstolos, e que todos eles irão sofrer por esse motivo. Ele se inclui entre esses: “para o qual eu fui designado pregador, apóstolo e mestre, e por isso estou sofrendo estas cousas” (2 Timóteo 1: 11-12). Ele está dizendo, em resumo: “Deus me deu uma obra santa para realizar. E porque eu tenho esse chamado, vou sofrer”.

As escrituras mostram que Paulo foi testado como poucos ministros algum dia foram. Satanás tentou matá-lo vez após outra. Os assim chamados agrupamentos religiosos o rejeitavam e ridicularizavam. Por vezes, até mesmo os que o sustentavam o deixaram ofendido e abandonado.

Mas Paulo nunca se perturbou diante dos homens. Ele nunca se apavorou ou se envergonhou diante do mundo. E Paulo nunca se apagou. A cada ocasião, ele tinha uma palavra ungida para falar de Deus, sempre que necessário.

O fato é o seguinte: Paulo simplesmente nunca seria abalado. Ele jamais perdeu a confiança no Senhor. Antes, testifica: “Sei em quem tenho crido, e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele dia” (2 Timóteo 1:12). Em termos simples: “Eu compromissei a minha vida inteira à fidelidade do Senhor. Vivo ou morto sou dEle”. E insiste com o jovem Timóteo para que faça o mesmo: “Mantém o padrão das sãs palavras que de mim ouviste com fé e com o amor que está em Cristo Jesus” (1:13).

Na semana passada dei o mesmo conselho a um pastor. Ele havia acabado de entregar a igreja; sentiu que havia falhado por não ter tido conversões, e nem levado o seu povo à maturidade como crentes.

A sua esposa sofria vendo o marido caindo num desespero tão grande. Ela disse: “Ele é um homem de Deus dedicado, que ora fielmente pelo povo. Mas ficou desencorajado porque não estava gerando filhos espirituais. Ele prega com unção, mas as pessoas simplesmente não queriam ouvir. Ele achou que nada restava senão desistir”.

Eu me assegurei de enviar a esse homem o encorajamento de Paulo. Insisti para que se mantivesse no padrão da fé, e à palavra que lhe fora dada. Deus seria fiel para operar tudo que prometera.

--------------------------------------------------------------------------------
Jeremias Chegou ao Seu Ponto Fraco
No Tronco
--------------------------------------------------------------------------------

Não era só o corpo de Jeremias que estava sendo torcido - a sua alma estava sendo atacada. Foi uma noite negra e torturante para esse homem consagrado e dedicado.

Finalmente, após vinte e quatro horas de dor e humilhação, Jeremias foi solto. Ele foi direto a Pasur, o homem que o havia prendido. E profetizou: “O Senhor tem um novo nome para ti, Pasur. Significa: ‘Você vai viver com medo e em terror constantes o resto dos teus dias’”. Veja, Jeremias sabia o quanto é perigoso para qualquer um tocar no ungido de Deus. Estremecido, Pasur simplesmente chamou o profeta de mentiroso.

Àquela altura, Jeremias tinha chegado ao limite da resistência; e começou a usar a linguagem do servo acabado: “Iludiste-me, ó Senhor, e iludido fiquei, mais forte foste do que eu, e prevaleceste, sirvo de escárnio todo o dia; cada um deles zomba de mim” (Jeremias 20:7). A palavra em hebraico para “iludiste” aqui quer dizer “me abri”. Jeremias estava dizendo, basicamente: “Senhor, Tu me expuseste a uma grande ilusão. Eu acabei como um ministro totalmente enganado”.

Não podemos adoçar a pílula quanto ao que Jeremias está acusando Deus de fazer, aqui. Ele está dizendo: “Senhor, me chamaste para pregar a Tua palavra; me mandaste profetizar, derrubar e edificar. Puseste uma palavra dura e difícil em minha boca. Mas então, quando a proferi, Tu me abandonaste...”.

“... Não entendo. Eu Te obedeci, Senhor. Fui fiel. Não pequei contra Ti. Na verdade, pus a minha cabeça a prêmio por Ti. E o quê ganhei? Desilusão, engano, abandono e ofensa.”

Tente imaginar o quê passou pela cabeça deste homem durante aquelas vinte e quatro horas de tortura: “Preguei misericórdia a todas estas pessoas que estão passando. Mas agora a única coisa que fazem é me agredir. Senhor, falei a eles como Teu oráculo. Lhes supliquei que tornassem para Ti; lhes disse que Tu os curarias e abençoarias. Mas eles se voltaram contra mim com toda a maldade...”

“... Chorei por esses homens e por essas mulheres durante dias. O meu coração se partiu por causa deles. Cheguei a sofrer por seus pecados. O meu interior se moveu de compaixão por eles. Eles me ridicularizam todo dia. Deus, Tu me puseste num inferno vivo. A própria palavra que Tu me deste se tornou repreensão para mim.”

Você pode se perguntar: “Deus prometeu que Jeremias nunca seria envergonhado. Mas não é isso que está acontecendo aqui?”.

Eu lhe asseguro: o servo de Deus não foi exposto à vergonha. Pelo contrário, o Senhor estava operando algo poderoso na terra, e isso só seria revelado ao tempo dEle. Ele iria mostrar à nação que Jeremias não foi envergonhado diante de homem algum. Pelo contrário, Jeremias seria um testemunho. E isso permaneceria assim pelos séculos.

--------------------------------------------------------------------------------
Recebo Cartas de Pastores do Mundo Todo
Que Sentem o Mesmo que Jeremias Sentiu
--------------------------------------------------------------------------------

Um ministro me escreveu: “Me sinto derrotado. Eu era fiel em fazer tudo que Deus me mandava. Mas quando dei um passo a mais na fé, Ele me deixou lá exposto”.

Tenho um jovem amigo missionário que acabou de deixar o seu posto. Ele ingressou no ministério com grande expectativa, mas agora o está abandonando arrasado. Ele carregava uma tremenda preocupação pelas almas, e batalhava com diligência. Mas após vários anos, ele ainda não havia visto resultados significativos. Ele nunca foi aceito pelas pessoas em cujo meio trabalhava; os seus filhos eram agredidos pelas crianças do local, e a esposa ficou cansada e sem coragem.

Esse homem ama profundamente o Senhor, é um precioso servo de Jesus. Mas finalmente, não agüentou mais. E me disse: “Irmão David, me sinto um fracasso. Eu tinha tanta esperança; mas nada daquilo ocorreu”.

Cada ano, um número crescente de missionários passa pela mesma coisa. Vão ficando sem coragem, desistindo e voltando para casa. Eles podem não falar de maneira tão precipitada como Jeremias, acusando Deus de os enganar; mas lá no fundo, carregam amargura contra o Senhor. Acham que Ele os guiou a uma certa direção, mas após isso os desapontou.

Um outro precioso missionário escreveu ao nosso ministério em relação a deixar o seu posto. Ele explica: “Eu me senti como se Deus tivesse me levado a um deserto, e me deixado lá sozinho. Ele me expôs aos inimigos, e me abandonou. Deixei o ministério totalmente arrasado. E falhei tremendamente nesse teste devastador. Me tornei amargo...”

"...Agora eu vejo qual foi o meu problema. Eu não aprofundei raízes de confiança durante a provação. Quando as lutas chegaram, não me apropriei daquilo que eu conhecia quanto à palavra de Deus e à Sua fidelidade. Me esqueci de Sua promessa: “Não te deixarei, nem te desampararei."

Eu pessoalmente sei o quê é passar por esse tipo de provação. Há cerca de quinze anos atrás, quando a Igreja de Times Square estava apenas no começo, Satanás tentou arruinar o nosso ministério e destruí-la. Houve acusações incríveis de conflitos raciais, e ataques pessoais contra a minha família e a mim. A cabeça de muitos jovens foi envenenada pelos fuxicos que se fizeram. Alguns chegaram a mim depois do culto e perguntaram: "Você é falso mesmo, como disseram?".

Até hoje, ainda dói ler os meus artigos daquela época. Eu comecei a detestar as manhãs de domingo, quando tinha de pregar. Muitas vezes me sentava em meu gabinete e chorava, até que minha esposa, Gwen, punha os braços em torno de mim e dizia, "David, está na hora".

Chorei por semanas pela dor que sentia com tudo isso. Finalmente, disse a Gwen: "Eu não preciso disso. Por que não volto a escrever livros e a evangelizar?". E tudo que ela conseguia fazer era sacudir a cabeça e dizer: "Como alguns cristãos conseguem ser tão cruéis?".

É claro que não desisti. E jamais desistirei. Por que? Pela mesma razão que Jeremias não desistiu. É a razão pela qual os outros ministros e obreiros cristãos não desistem: "Isso me foi no coração como fogo ardente, encerrado nos meus ossos; já desfaleço de sofrer, e não posso mais [desistir]" (Jeremias 20:9).

--------------------------------------------------------------------------------
Deus Não Repreendeu Jeremias Por Sua Declaração
--------------------------------------------------------------------------------


Em Jeremias 20:14-18, o profeta desabafa com uma declaração que soa quase suicida:

"Maldito o dia em que nasci; não seja bendito o dia em que me deu à luz minha mãe. Maldito o homem que deu as novas a meu pai, dizendo: Nasceu-te um filho...Seja esse homem como as cidades que o Senhor, sem ter compaixão, destruiu...Por que não me matou Deus no ventre materno?...Por que saí do ventre materno tão somente para ver trabalho e tristeza, e para que se consumam de vergonha os meus dias?"

Ouvi esse mesmo desespero na voz de um ministro que me telefonou recentemente. Ele disse: “David, entristeci profundamente o Senhor. Estou tão derrotado pelo meu fracasso, tão vazio - não sobrou nada. Parece que a vida não tem mais valor”.

Tantos servos de Deus nas escrituras expressam o mesmo sentimento. Quando Jó se encontrava na mais profunda de suas trevas, uma voz insistiu com ele: “Desista de Deus, e morra”. Elias ouviu uma voz semelhante. E esse profeta, antes tão poderoso acabou pedindo: “Senhor, leve a minha vida. Sou um derrotado, como todos os que me antecederam”.

Talvez nesse momento você se sinta como todos eles. Você foi torcido e retorcido pelo inimigo, com a cabeça presa ao tronco. E você diz “peço dia e noite, mas as orações não são respondidas. Não agüento mais isso. Eu não preciso disso em minha vida. As coisas eram mais fáceis quando eu estava no mundo, quando nem conhecia a Deus. Ele agora me deixou ao léu”.

Bem, alguns cristãos podem responder: “Essa conversa toda vai contra Deus. Ela exige repreensão severa”. Mas a verdade é que conseguimos avaliar apenas o homem exterior. Deus vê o coração. E Ele conhecia o interior de Jeremias. E optou por não repreender o profeta em desespero. Por que?

O Senhor sabia que o fogo ainda ardia nesse homem. É como se Deus dissesse: “Jeremias não vai desistir. Sim, ele perde impulso ao descarregar sua frustração; mas ainda crê na Minha palavra; ela queima em sua alma. E sairá desse incêndio com uma fé inabalável...”.

“... Sei que o Meu servo não agüenta ficar sem pregar a Minha palavra. Eu imprimi isso em sua alma, no seu coração, em sua mente. E os melhores dias de sua vida estão à frente dele. Ele continua sendo Meu servo escolhido.”

Jeremias realmente ganhou novo sopro. De repente, se encheu de vida nova. E se levantou como dizendo: “Espere aí, Satanás - você não me engana. Você não vai me tirar do ministério que Deus me deu. O Senhor me chamou, e sei que a Sua palavra é certa”.

O profeta então testifica: “Ouvi a murmuração de muitos: Há terror por todos os lados!... Todos os meus íntimos amigos que aguardam de mim que eu tropece, dizem: Bem pode ser que se deixe persuadir; então prevaleceremos contra ele, e dele nos vingaremos. Mas o Senhor está comigo como um poderoso guerreiro; por isso tropeçarão os meus perseguidores, e não prevalecerão... Cantai ao Senhor, louvai ao Senhor; pois livrou a alma do necessitado da mão dos malfeitores” (Jeremias 20: 10-11, 13).

Talvez agora você ache que o seu fogo se apagou. Está certo de que não sobrou nem fagulha. Talvez tenha sido o pecado que afastou o fogo. Você foi fisgado, e pouco a pouco o seu fogo diminuiu. Tenho ouvido histórias trágicas de homens e mulheres de Deus que foram levados à ruína pela Internet. Para a maioria dos homens, a sedução foi pornografia. Para as mulheres, foi encontrar um homem numa sala de bate-papo e começar um caso.

Lamentavelmente, boa parte do corpo de Cristo de hoje relembra um moderno vale dos ossos secos. É um deserto cheio de esqueletos de cristãos que caíram. Ministros e outros crentes consagrados se apagaram devido àquele pecado que os assedia. E agora estão cheios de vergonha, se escondendo em cavernas que eles mesmos cavaram. Tal como Jeremias, se convenceram de que “Não me lembrarei dele (do Senhor) e já não falarei no seu nome” (Jeremias 20: 9).

Não deixe que o diabo lhe derrube!

Nenhum comentário: