domingo, janeiro 23, 2011

O perigo de se Dar um Passo na Direção Certa

A Importância de se ir Até o Fim Com Deus

by David Wilkerson

Quero falar com você sobre o perigo sutil de uma tendência comum entre muitos cristãos. Por fora essa tendência pode parecer inofensiva, mas na realidade pode causar um naufrágio. Chamo essa perigosa tendência de "prática de se dar um passo na direção certa".

Bem, é sempre bom dar um passo de fé quando colocamos nossa confiança em Cristo. Como ministro do Senhor, aplaudo esse tipo de passo. No entanto, a Bíblia nos mostra que há um grande perigo se após aquele primeiro passo não seguirmos persistentemente com uma fé ainda maior.

Ló é um dos melhores exemplos da Bíblia. Em Gênesis 19 lemos a respeito do livramento sobrenatural de Ló em relação à Sodoma e Gomorra. O anjo da ira de Deus aparecera em cena alertando Ló, "porque nós vamos destruir este lugar, porquanto o seu clamor se tem avolumado diante do Senhor, e o Senhor nos enviou a destruí-lo" (Gênesis 19:13).

Ao ouvir isso, Ló imediatamente agiu em fé. "Tendo saído Ló, falou com seus genros, que haviam de casar com suas filhas, e disse-lhes: levantai-vos, saí deste lugar" (19:14). Ló acreditou no aviso do anjo e levou a sério o bastante para falar sobre o assunto com a família.

Então lemos que Ló "se demorava" no dia seguinte: "E ao amanhecer os anjos apertavam com Ló, dizendo: levanta-te, toma tua mulher e tuas filhas que aqui estão, para que não pereças no castigo da cidade. Ele porém se demorava; pelo que os homens pegaram-lhe pela mão a ele... Quando os tinham tirado para fora, disse um deles: Escapa-te, salva tua vida; não olhes para trás de ti, nem te detenhas em toda esta planície; escapa-te lá para o monte, para que não pereças. Respondeu-lhe Ló: Ah, assim não, meu Senhor! Eis que agora o teu servo tem achado graça aos teus olhos" (19:15-19).

Ló sabia que tinha sido abençoado com a graça salvadora de Deus. Ele tinha sido misericordiosamente liberto de Sodoma - cidade que Deus estava preparado para julgar. O Senhor até mesmo deu a Ló a direção específica, dizendo-lhe para fugir para um monte próximo.

Porém, mais uma vez Ló hesitou, fazendo um pedido a Deus e escolhendo ele mesmo: "Seu servo foi favorecido por sua benevolência, pois o senhor foi bondoso comigo, poupando-me a vida. Não posso fugir para as montanhas, senão esta calamidade cairá sobre mim, e morrerei. Aqui perto há uma cidade pequena. Está tão próxima que dá para correr até lá. Deixe-me ir para lá! Mesmo sendo tão pequena, lá estarei a salvo" (19:19-20).

A verdade é que Ló não queria ir para o monte. Em vez disso ele queria se estabelecer no plano, em uma cidade chamada Zoar, cujo nome significa "pequena". Na mente de Ló, era uma "coisa pequena" de se pedir a Deus.

Eis aqui a figura de um homem dando um passo na direção certa, um passo de fé. Se Ló tivesse seguido de perto aquele primeiro passo com ainda mais fé, ele estaria no caminho para um local e uma situação de bênçãos dentro da perfeita vontade de Deus.

Em minha opinião, Ló é como muitos cristãos hoje. É possível para nós sermos libertos do nosso próprio tipo de Sodoma. Podemos ser salvos de uma vida de pecado, de medo e desapontamentos e então desfrutarmos da maravilhosa misericórdia de Deus. E começarmos a ouvir o Senhor nos dirigindo, "Vá e suba o monte".

Aqui está a primeira lição que devemos tirar do livramento de Ló: Devemos ir para onde Deus nos manda ir

Para Ló, o monte era para ter sido a situação e o local de bênçãos ainda maiores. Entretanto, Ló não teve nem um pingo de fé, apesar de ter sido grandiosamente abençoado. Ele havia provado a salvação, a misericórdia e o livramento de Deus, no entanto não traduziu nada disso para fé.

Como resultado, Ló não estava dependente do Senhor em absoluto. A gente pode pensar que alguém que tenha experimentado tamanha graça salvadora viria a pensar, "Fui liberto pelos próprios anjos de Deus. Certamente o Senhor tem Sua mão sobre mim. Posso confiar em Seu misericordioso amor".

Mas Ló resistiu, seguindo seu próprio caminho. E ele não tinha nenhuma idéia das consequências da decisão tomada por ele mesmo.

O mesmo é verdade para nós hoje. Como Ló, nós que formamos o corpo de Cristo fomos libertos de Sodoma. Temos provado misericórdia e graça. Porém, será que sempre acreditamos estar sendo direcionados a um lugar e situação de bênçãos quando seguimos a direção de Deus?

O fato é que alguns dos lugares aos quais Deus nos envia serão árduos

Como ministro do Senhor, aprendi algo crucial ao longo dos anos. É nunca ficar no caminho de um homem ou mulher piedosos quando estes estão rumo ao local que Deus os dirigiu.

Quando esses servos chegam ao local que Deus os enviou, eles podem passar por um dos períodos mais difíceis de suas vidas. Não obstante, o que eles experimentam é o caminho de Deus para eles. Vi destruição resultante de cristãos bem intencionados e "lógicos" ficarem no caminho desses servos, impossibilitando-os de entrarem num local ou situação que aparenta ser arriscado ou perigoso.

Ló, que não tinha fé, foi atraído para Zoar porque era fácil e confortável. Para ele seria um passo na direção certa – então ele foi. Mas Ló não poderia ter sabido do benefício salvador e libertador de seguir a orientação específica de Deus.

O fato é, a fumaça sulfúrica devorando Sodoma logo engoliria e cobriria a região inteira. Imagine a nuvem vulcânica que emergiu da Islândia recentemente, afligindo aquela parte inteira do mundo. Deve ter sido muito parecido com o que o julgamento de Deus em Sodoma produziu. Por isso Deus disse a Ló para ir ao monte ao invés do plano.

Quando desobedecemos a voz do Senhor, não temos idéia das coisas terríveis das quais Ele quer nos poupar. Posteriormente Ló foi forçado a ir para a montanha devido à destruição ardente; e pelo fato de não ter fé, acabou em desespero. Sua falta de fé resultou em incesto e outras consequências horríveis. Isso nunca é o caminho de Deus para nós; Ele não quer levar nenhum de Seus filhos por essa rota.

Talvez agora mesmo você esteja lutando contra uma certa ansiedade. Tal como Ló, você quer se adiantar a Deus e fazer algo por conta própria. Posso lhe dizer apenas uma coisa: fique exatamente onde Deus mandou você ficar. Se você está lá agora, então você está em paz. Se você não está em paz – se você não está confiando no Senhor no local onde Ele lhe colocou – asseguro-lhe, você não vai confiar nEle em lugar algum.

Talvez as coisas que você está fazendo agora lhe pareçam insignificantes. Na sua mente, podem não estar à altura do seu grande chamado. Mas quando você fizer as pazes com o lugar onde Deus lhe enviou, você será abençoado. O Senhor, que conhece a sua estrutura, vai lhe guardar, instruir e lhe abençoar além de tudo o que você possa conhecer. O ponto é sempre ir (ou permanecer) aonde Ele lhe dirigiu em Sua infinita sabedoria.

Jacó gastou vinte anos com Labão fora das bênçãos e dos planos de Deus para ele

Durante as duas décadas que Jacó gastou trabalhando para seu sogro, ele não estava debaixo da plena benção de Deus. Ao contrário, ele estava sendo fraudado. O Senhor estava resolvido a mudar isso para Seu servo. Um dia Ele disse a Jacó: "Quero que você erga estacas e volte para casa. Vá para os teus familiares em Betel".

Jacó deu o primeiro passo para a benção. Ele fez como Deus o dirigiu, reunindo seu clã e se dirigindo a Betel. Posso imaginar que Jacó ficou feliz por partir. Ele tinha trabalhado arduamente para Labão na Síria por vinte anos. E todo esse tempo viveu continuamente desapontado com o pouco que tinha a mostrar por seus serviços.

Veja, anos antes, Jacó fizera um acordo com Deus relacionado à coisas materiais. Como muitos crentes responsáveis, Jacó pensou "Preciso prover minha família". Mas se você quer seguir a rota para a benção maior de Deus terá de seguir Sua direção até o fim, não importa qual seja o preço. E agora Deus queria mais para Jacó. O Senhor tinha um propósito maior para ele.

Quando Jacó e seu clã chegaram à fronteira de Canaã, ele estava cansado e esgotado. Ele tinha a pressão de cuidar de suas duas esposas e de todos os seus filhos, bem como dos servos e rebanhos. Esse homem tinha responsabilidades que iam além de suas capacidades mentais. Ele também estava temeroso - pois em breve enfrentaria seu irmão Esaú, de quem roubara a herança de família anos antes.

Então quando Jacó chegou à uma pequena cidade chamada Selá, ele foi tentado a permanecer ali. De fato, ele comprou um pedaço de terra, construiu uma casa e até mesmo um altar onde pudesse adorar ao Senhor. Até aquele ponto Jacó tinha dado um passo na direção certa. Mas agora ele enfrentou o perigo que todos que dão esse primeiro passo encaram.

O nome "Selá" significa "lugar seguro"

"Selá" indica grama verde, uma bela casa, coisas boas. Em suma, a pacata cidade de Selá tinha grandes atrativos para um Jacó envolvido em batalhas. Deve tê-lo atraído da mesma forma que Zoar atraíra Ló.

Mas a orientação de Deus para Jacó era a de construir um altar para Ele em Betel. O nome "Betel" significa "casa de Deus". O Senhor estava dizendo ao servo, "Jacó, você gastou vinte anos vivendo para a família e si próprio. Agora Eu quero todo o seu coração. Quero que Minha visão se torne uma parte do seu próprio ser. Portanto, quero controle total da sua vida. De agora em diante você deverá receber as direções de Mim".

Para Jacó, seguir adiante parecia arriscado, até mesmo perigoso. Mas Deus queria abençoá-lo. E Jacó não poderia entrar nessa bênção a menos que abrisse mão dos planos por ele mesmo traçados. Daquele ponto em diante acabavam as fraudes, os acordos; Deus estava dizendo a esse amado homem, "Quero lhe oferecer algo além do que você possa imaginar. Ao longo do processo, tornar-lhe-ei o servo que Eu quero que você seja".

Amado, esse é o ponto maravilhoso da graça. Jesus não apenas concedeu graça sobre nós lançando nossos pecados no fundo do mar, como também nos conduz pela Sua maravilhosa graça.

Uma vez enquanto orava, ouvi o Senhor dizer para mim: "David, se Eu lhe desse a chance de dirigir sua própria vida, fazendo tudo certo em sua habilidade humana, você ainda não conseguiria chegar perto da Minha benção para você. Eu tenho os passos traçados para você".

Se nós vamos segui-Lo, devemos ir até o fim, sem atalhos. Esse é o único caminho para o Seu propósito e benção.

No Velho Testamento muitos dos servos de Deus deram um primeiro passo de obediência mas murmuraram e reclamaram quando as coisas apertaram

Não estou me referindo à reação normal que todos temos quando estamos em tais batalhas; quando estamos em lutas profundas, as coisas podem vir até nós furiosa e abruptamente. Nessas ocasiões a gente pode pensar, "Senhor, não sei se consigo dar um jeito nisso. Não vejo como superar isso algum dia". Nessas horas o inimigo se aproveita avançando com principados e potestades para tentar furtar, roubar e naufragar nossa fé.

Caro crente, isso acontece com todo verdadeiro servo de Deus. Pedro carinhosamente nos alerta de que isso aconteceria, dizendo, "Amados, não estranheis a ardente provação que vem sobre vós para vos experimentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas regozijai-vos por serdes participantes das aflições de Cristo; para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e exulteis" (1 Pedro 4:12-13).

Mas estou falando do coração que se tornou endurecido. Esse tipo de espírito murmurador e de reclamação é contagioso, e Deus o castiga. Ao longo do Velho Testamento vemos o que acontece em cada caso de reclamação endurecida: Deus não tolera. Quando Ele diz aos Seus servos para confiarem nEle, devemos fazer o que Ele diz sem murmurar, sabendo que Ele tem em mente o melhor para nós.

Israel sob o comando de Moisés é o exemplo mais óbvio. O povo tinha acampado no Monte Sinai por um ano e aquele local se tornara um tanto aconchegante. Então veio a palavra do Senhor de que deveriam partir para o deserto. E o povo obedeceu.

Agora, quando se alinha um milhão ou mais pessoas, você pode imaginar a escala de tal empreendimento. E que visão gloriosa deve ter sido. Trombetas soando e estandartes revoando quando cada tribo e cada família se reunia. Todos estavam vindo sob a ordenação divina do Senhor.

Foi um passo na direção certa. Mas após um curto período de tempo, um grupo cuja uma das traduções chama de "amotinadores" começou a murmurar. O coração dessas pessoas tinha se tornado endurecido pelas provações, e agora elas agiam em simulação. Logo aquela murmuração delas infectou o acampamento todo e quase todo mundo estava reclamando. Isso zangou a Deus.

Pense: ali estava o povo de Deus que tinha sido miraculosamente salvo. Eles foram libertos das mãos dos inimigos por meio de uma obra sobrenatural no mar Vermelho. Mas agora os amotinadores não estavam caminhando de acordo com a palavra de Deus. E devido às suas murmurações e reclamações, Deus os castigou.

Coisas terríveis caíram sobre Israel depois daquilo. Foi uma série de consequências que eles trouxeram sobre si mesmos. Por terem resistido à direção de Deus, eles sofreram até que uma geração inteira de murmuradores finalmente morresse no deserto.

Após décadas de serviço ao Senhor, ainda estou aprendendo

Posso honestamente dizer que ainda estou sendo treinado pelo Senhor nessa área de seguir Sua direção clara, especialmente para lugares penosos. Ainda estou aprendendo a não dizer, "Chega, Deus, já é o bastante". Ainda estou aprendendo a dizer também, "Senhor, não vejo o caminho à frente. Não sei onde encontrarei a graça para prosseguir. Mas o Senhor prometeu provê-la. O Senhor disse que seria minha força".

Esse é o local e o ponto da fé verdadeira. É também onde encontramos nosso repouso: por confiarmos plenamente no amor do Senhor por nós. Como Paulo declara, o que mais devemos apresentar a Ele além de nossa fé? Não as obras. Não desempenhos. Só temos nossa crença nEle e nossa dependência dEle para prover tudo.

Agora, ao fim de cada dia, minha esposa Gwen e eu curvamos nossas cabeças e dizemos, "Senhor, Tu o fizeste mais uma vez. Tu nos livraste".

E, meu caro, Ele irá livrá-lo. Ele quer lhe conduzir a um ponto de bênçãos incríveis. Você pode ter de desejar fazer coisas insignificantes. Você enfrentará provas e lutas que serão árduas aparentando estarem além de suas habilidades suportá-las. No entanto, esse é o campo de treinamento que Deus preparou para multidões de Seus mais amados filhos. É onde aprendemos Sua natureza, Seu caráter, Suas bênçãos e Sua bondade.

É difícil entender que apesar de nossas falhas, somos apreciados e estimados por um Deus santo. Mas somos amados com o mesmo amor que Ele mostrou a Seu Filho. E Ele tem um propósito santo para nós, da mesma forma como teve com o próprio Filho. Portanto, temos uma paz que excede a todo entendimento. E descansamos sabendo que Suas bênçãos estão adiante de nós. Obrigado, Senhor – Amém!

© 2010 World Challenge, Inc., PO Box 260, Lindale, Texas 75771

Um comentário:

Phil Collys Fernandes disse...

gostei muito do ensinamento.